Alesc gasta R$ 4,8 milhões com telefonia

    Baseado na elevação da conta de telefonia do próprio gabinete, o deputado estadual Sargento Lima (PL) pediu que o presidente da Assembleia Legislativa, Mauro de Nadal (MDB), esclarecesse o motivo do valor elevado. Em resposta, a diretoria da Alesc disse que foram comprados 600 celulares de última geração e contratados serviços de telefonia móvel e internet, o que daria um custo de R$ 4.839.068,40. Segundo Lima, porém, o documento assinado pela direção adiantou que o valor irá baixar devido a um aditivo ao contrato, que promete reduzir o número de aparelhos para 105, ao custo para R$ 369.121,44.

    Lima quer saber de quem é a responsabilidade de analisar e efetuar a contratação deste serviço: “quero saber quem foi o gênio”, frisa o parlamentar. Além disso, o deputado questiona a diretoria quem verifica a “real necessidade” dos serviços e quais providências a Mesa da Casa está tomando para evitar que a situação se repita. Os telefones são destinados aos deputados e a assessores.

    O custo do aumento foi dividido entre os gabinetes parlamentares. Sargento Lima estranhou o valor porque seu gabinete não solicitou telefone e nem aumentou o número de ligações efetuadas.

    Publicidade