Anúncios falsos no Google buscam enganar quem tenta regularizar CPF

    Receita Federal alerta para sites fraudulentos que cobram taxas para regularização do cadastro e não cumprem o prometido

    A recomendação é que o contribuinte acesse sempre a página da Receita Federal, atento ao domínio “.gov.br”, que indica que a página é oficial de um órgão do governo. Reprodução/Receita Federal/Divulgação/CSC

    Recentemente várias pessoas têm procurado a Receita Federal alegando terem sido vítima de um esquema de fraude que ocorre por meio de anúncios falsos publicados na plataforma Google e em outros sistemas de busca. Ao buscar pelo termo “regularizar CPF”, os primeiros resultados da página costumam ser anúncios de empresas muitas vezes inidôneas, que prometem regularizar a situação do CPF do requerente mediante o pagamento de uma taxa, mas que muitas vezes não realizam o serviço e apropriam-se dos dados do solicitante. A Receita Federal já denunciou os anúncios fraudulentos ao Google e alertou as autoridades competentes.

    Após preencher os dados pessoais, o usuário é orientado a pagar um boleto ou realizar uma transferência beneficiando os fraudadores. Alguns anúncios prometem retorno de contadores “com acesso ao sistema da receita” para a regularização do CPF, o que muitas vezes não acontece. Quando realizada pelo site da Receita Federal ou em suas unidades de atendimento, o serviço é gratuito. O cidadão também tem a opção de contratar profissionais da área contábil para auxiliar no processo, porém é recomendável verificar a reputação do contratado, especialmente quando o serviço é contratado de maneira totalmente virtual.

    Para regularizar o cadastro, basta entrar na página da receita e clicar no banner “Meu CPF”. Lá o cidadão encontra orientações conforme a irregularidade encontrada no sistema, como, por exemplo, a falta de entrega de declaração do imposto de renda ou inconsistências nos dados cadastrais.

    Publicidade