Cachorra que foi maltratada por homem em Rio Vermelho é resgatada pela prefeitura

cachorra maltrada no rio vermelho está em pé com ótimo porte em cima de um tablado e com a língua de fora aparenta estar bem
Lua, a cachorra que foi vítima de sérios maus-tratos, agora está pronta para uma nova vida - Chaiana Muller/PMF/Divulgação/CSC

A Diretoria de Bem Estar Animal (Dibea) da Prefeitura de Florianópolis resgatou nessa terça-feira (5/1) uma cachorra maltratada no bairro Rio Vermelho, Norte da Ilha. O resgate foi feito após uma denúncia anônima com imagens em que um homem dava socos e jogava o animal contra o capô de um carro.

Após o recebimento do vídeo de violência a equipe da Dibea foi até o local, juntamente com a Polícia Militar de Santa Catarina, que levou o homem à delegacia para prestar esclarecimentos, apenas. Além da cadela, denominada agora Lua, havia na casa outra cachorra que também foi resgatada, a Belinha. Agora as duas serão cuidadas pelo órgão até que possam receber um novo lar.

Quando questionado, o homem relatou a diretoria que estava apenas disciplinando a cachorra e dando “socos em cima do capô do carro e não no animal”.

cachorra que foi maltrada no rio vermelho ao lado de outra menor em cima de tablado
As duas cachorras, Lua e Belinha, foram recuperadas na Dibea e estão para adoção – Chaiana Muller/PMF/Divulgação/CSC
Como denunciar maus-tratos a um animal
Publicidade

A pessoa que desejar denunciar qualquer tipo de maltrato com animais domésticos deve acessar a delegacia virtual e realizar um boletim de ocorrência. Após a denúncia, deve enviar o Boletim de Ocorrência para o e-mail: denuncias.dibea@pmf.sc.gov.br.

O que pode ser caracterizado como maus-tratos?

• Abandonar, espancar, golpear, mutilar e envenenar;
• Manter preso permanentemente em correntes;
• Manter em locais pequenos e anti-higiênico;
• Não abrigar do sol, da chuva e do frio;
• Deixar sem ventilação ou luz solar;
• Não dar água e comida diariamente;
• Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido;
• Obrigar a trabalho excessivo ou superior a sua força;
• Capturar animais silvestres;
• Utilizar animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse;
• Promover violência como rinhas de galo, farra-do-boi, etc.

Publicidade