Capital terá “passaporte de vacinação” para acesso a eventos, bares e hotéis

Prefeito anunciou que o município passará a exigir um comprovante de vacinação contra a Covid

Ponto de vacinação drive-thru na capital, no aeroporto, com uma fila de carros e profissionais de saúde em pé e sentado em uma mesa. Florianópolis terá o passaporte de vacinação para entrada em hotéis, bares e eventos.
Imunização em Florianópolis será obrigatória a partir da exigência de comprovoção de carteira de vacinação - PMF/Divulgação/CSC

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, anunciou nesta segunda-feira (23/8) que o município passará a exigir um comprovante de vacinação contra a Covid-19 para entrada em eventos, bares, hotéis e atividades de alto fluxo de pessoas. Conhecida como “passaporte de vacinação”, a exigência está em fase de construção na capital e ainda não há uma data para entrar em vigor.

Na capital catarinense, Loureiro que a exigência está em construção e cita o caso de turistas. “Construiremos em conjunto com setores e após todos terem chance de vacinar. Visitantes serão bem-vindos, desde que protegidos, como nossa população está fazendo”, explicou via Twitter. O “passaporte de vacinação” já é utilizado em outros países, como França e Itália, que limitam a entrada de pessoas não vacinadas, ou sem teste negativo para Covid-19, em lugares fechados e até em espaços abertos. No Brasil, cidades como São Paulo discutem a adoção do comprovante, que seria emitido por um aplicativo.

A discussão em torno do passaporte ocorre com o avanço da vacinação contra a Covid-19. Ao todo, 399.028 pessoas já foram vacinadas em Florianópolis. Até a tarde desta segunda, Santa Catarina já havia vacinado 80% da população adulta com a primeira dose, com previsão de alcançar todo o público de 18 anos ou mais até 31 de agosto.

Publicidade

Por Ana Ritti – redacao@correiosc.com.br

Publicidade