Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC
Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC
Polêmica

A partida final do campeonato catarinense está sendo marcada por uma polêmica em relação a arbitragem, coisa comum em qualquer decisão de um certame, chora quem perde e sorri quem ganha. A rapaziada de Chapecó alega que o pênalti cobrado por Bruno Pacheco resultou em gol legal. Por outro lado, os avaianos não estão nem aí e comemoram a conquista de mais um título estadual. Cá pra nós, a arbitragem acertou ao anular o suposto gol da Chape. A bola não ultrapassou a sua totalidade na linha de gol.

Regra 10

Para a determinação do resultado de um jogo, um gol só será validado quando a bola transpuser completamente a linha de meta, entre os postes e por baixo do travessão, desde que nenhuma infração às leis tenha sido previamente cometida pela equipe a favor da qual o gol seja marcado. Como diria o manezinho: “se a bola estiver um tiquinho de nada sobre a linha, não é gol”. Tas entendendo, cara pálida?

Segundona de 1994

Essa decisão do Avaí diante da Chapecoense numa Ressacada com mais de 15 mil torcedores me fez lembrar a decisão da segundona catarinense de 1994. Lembro-me como se fosse hoje. A segundona catarinense daquele ano foi decidida numa Ressacada com mais de 10 mil torcedores entre o Avaí e o Hercílio Luz. Com um empate em Tubarão, e a vitória por 2 a 1 em Florianópolis, o Leão levantou a taça, que levou o nome da Rádio Guarujá, e retornou para a primeirona catarinense pra nunca mais ser rebaixado. Naquele domingo, este colunista, junto de Fernando Oliveira e Vayram da Silva Rosa, comandou a arbitragem daquele belo espetáculo.

Cara nova
Publicidade

Tem cara nova no Scarpelli. Se reforçando para a difícil tarefa de retornar à elite do futebol brasileiro, o Figueirense apresentou nesta quarta-feira (24/4) um reforço para o setor ofensivo. Trata-se do atacante Rafael Marques, que estava no São Caetano/SP, e que em 11 jogos fez apenas um gol. Aos 35 anos, além de passagens pelo futebol da China, Turquia e Japão, Rafael já defendeu o Botafogo/RJ, Palmeiras, Cruzeiro e Sport. O atacante Junior Pirambu, que disputou o estadual pelo Metropolitano e havia sido sondado, já foi descartado.

Maneira incontestável

Campeão catarinense de maneira incontestável, o Avaí agora terá que mostrar a sua força neste Brasileirão. É claro que para a disputa de um campeonato da Série A, o Leão vai precisar de alguns bons reforços, jogadores com DNA de Brasileirão. Porém, a base para início desta competição deve ser a mesma da que disputou o Catarinão e conta com nomes experientes, como o zagueiro Betão e o goleiro Vladimir. O Leão fará a sua estreia sábado (27/4), diante do Atlético/MG, que anda mal das pernas. Além de perder o campeonato mineiro, foi eliminado da Libertadores dentro de casa.

Em formação

No Catarinão desta temporada o time chegou até liderar por algumas rodadas. Mas isso já é coisa do passado e entre desapontamentos e observações, é isso que simplifica a participação do Figueirense neste estadual. Foi bom enquanto durou e daqui pra frente o time precisa se concentrar na estreia na segundona brasileira diante do Guarani, na bela cidade de Campinas, interior paulista. Enquanto alguns jogadores realizam reforço muscular na academia, o técnico Hemerson Maria treina e estuda o seu adversário.

Raio X

Vamos fazer um raio X deste time do Avaí que foi campeão catarinense 2019 incontestável. Já no início desta competição alguns “especialistas” não o credenciavam ao título. Ao bom estilo mineiro, o Leão foi comendo pelas beiradas e merecidamente levantou mais uma taça estadual na sua história. Geninho foi o principal responsável por essa conquista, deixou muitos torcedores desconfiados e deu um cala-a-boca em muita gente. A “toca” também foi importante: o Leão não sabe o que é perder um título na Ressacada desde sua fundação. A participação da torcida e jogadores também foi algo a ser destacado, pois quando preciso, estavam em grande número para empurrar o time. A experiência não menos importante de Betão e a juventude de João Paulo, somado aos paredões de goleiros que se revezaram, deram ao Avaí um domínio total neste campeonato catarinense de 2019. Foi o melhor em tudo.

Cartão rosa/vermelho

Cartão rosa para a minha querida Palhoça, que completou 125 anos de emancipação político-administrativa nesta quarta-feira, 24 de abril. Amada por muitos e desprezada por alguns, a minha cidade enfrenta sérios problemas para serem resolvidos. Palhoça cresce de forma desarranjada, com vias públicas esburacadas, falta de segurança, de saúde, de creches públicas e tantos outros problemas sociais. Mesmo assim, eu me orgulho de ser palhocense. Parabéns, minha querida Palhoça.

Cartão vermelho para a não participação do clube Chapecoense na entrega da premiação dos melhores do campeonato catarinense deste ano. O Verdão do Oeste conquistou a simpatia do povo brasileiro e de todo o mundo e não poderia tomar uma atitude mesquinha como esta por estar se sentido prejudicado. Isso fere os princípios do bom esportista que é saber ganhar e perder. A Chapecoense é muito grande para cometer uma atitude tão infeliz como esta. 

Pensamento do Bambi

Meus grupos do WhatsApp são parecidos com a Câmara dos Deputados, cheio de gente, mas ninguém faz nada.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here