criança com o rosto censurado empurra carrinho de chão chieio de frutas em meio a paisagem rural e de mata
Foto: MPT/Divulgação

Santa Catarina tem mais de 15 mil crianças com menos de 14 anos trabalhando em atividades agropecuárias. Os dados preliminares são do Censo Agropecuário de 2017 do IBGE. Estes pequenos trabalhadores rurais foram identificados em mais de 183 mil estabelecimentos. Eles representam 3% do universo de 497.823 catarinenses que trabalham no setor agropecuário.

A agricultura familiar, que traz em sua cultura o trabalho infantil, fica ainda mais evidente ao ser revelado que das mais de 15 mil crianças que trabalham na agricultura no estado, 13.021 têm um laço de parentesco com o produtor. Somente 2.020 não tem nenhuma relação familiar com o patrão.

A atividade na agroindústria está na Lista das Piores Formas de Trabalho Infantil, devido ao esforço físico e posturas viciosas; exposição a poeiras orgânicas e seus contaminantes, como fungos e agrotóxicos; contato com substâncias tóxicas da própria planta; acidentes com animais peçonhentos; exposição, sem proteção adequada, à radiação solar, calor, umidade, chuva e frio; acidentes com instrumentos perfurocortantes, máquinas e equipamentos.

Publicidade

É na zona rural, também, onde a ocupação de crianças e adolescentes para ajudar os pais na agricultura aumenta a evasão escolar.

Publicidade
FONTEMPT/SC
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here