Começam nesta segunda as campanhas de vacinação contra pólio e de multivacinação

    Serão realizadas em todo o estado, simultaneamente, duas campanhas de vacinação entre 5 e 30 de outubro. As campanhas nacionais de Vacinação contra a Poliomielite e a de multivacinação para atualização da caderneta das crianças e adolescentes com menos de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias). O dia “D” para ambas será em 17 de outubro em todo país.

    Na vacinação contra a poliomielite, o alvo são crianças com idade entre um ano e menos de cinco (4 anos, 11 meses e 29 dias), grupo de aproximadamente 342.285 crianças em Santa Catarina. O objetivo desta campanha é reduzir o risco de reintrodução do poliovírus selvagem no país. E, para isso, a meta é vacinar, ao menos, 95% deste público, ou seja, 325.684 crianças.

    Vacinas das campanhas de multivacinação

    As doses que serão oferecidas durante a Campanha são as que fazem parte do Calendário Básico de Vacinação 2020 da Criança e do Adolescente:

    Publicidade

    Febre amarela
    Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola)
    dT (difteria e tétano)
    Meningocócica ACWY (doença meningocócica ACWY)
    HPV quadrivalente (HPV tipos 6, 11, 16 e 18)
    Poliomielite
    BGC (formas graves de tuberculose)
    Hepatite B
    Pentavalente (tétano, difteria, coqueluche, Haemophilus influenzae b e hepatite b)
    Rotavírus (diarreia por rotavírus)
    Pneumocócica 10 (doença pneumocócica invasiva para os 10 sorotipos)
    Meningocócica C (doença meningocócica C)
    Tetra Viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela)
    DTP (difteria, tétano e coqueluche)
    Hepatite A
    Varicela (catapora)

    Casos de polio

    O Brasil não detecta casos de poliomielite (paralisia infantil) desde 1990 e em 1994 recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a Certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem do seu território. Em Santa Catarina, os últimos registros da doença foram em 1989. No entanto, os esforços ainda precisam ser mantidos, com a imunização de todas as crianças, para que o Brasil continue livre da doença.

    No início do mês de setembro deste ano, após 21 semanas sem novos casos, Santa Catarina declarou encerrado o surto de sarampo que havia começado em julho de 2019. A grande participação da população, que aderiu à vacinação do sarampo, foi essencial para o encerramento do surto.

    Publicidade