Culto que reuniu 2 mil pessoas em Balneário Camboriú é alvo de investigação

    silhueta de mulher com braços levantados em meio à multidão em culto
    Segundo o Ministério Público estadual, dois cultos, denominados "Grande Encontro", reuniram 2 mil pessoas em 16 e 17 de março, possivelmente com diversos idosos - Pixabay/Divulgação/CSC

    A 6ª Promotoria de Justiça de Balneário Camboriú instaurou uma investigação para apurar os fatos e responsáveis pela realização do evento religioso “Grande Encontro”, que reuniu mais de 2 mil pessoas, inclusive idosos, na Igreja Luz da Vida, em 16 e 17 de março na cidade.

    De acordo com o Ministério Público de Santa Catarina, a realização do culto com aglomeração de pessoas todas as recomendações de saúde dos poderes públicos Federal, Estadual e Municipal implementadas emergencialmente para a contenção da propagação do novo coronavírus.

    A investigação também apura se o evento e o próprio local de sua realização contavam com autorizações das autoridades locais responsáveis.

    Publicidade

    O MP também aponta que os pastores que comandaram as atividades haviam mantido contato direto com políticos que comprovadamente já estavam contaminados pelo novo coronavírus e são portadores da doença covid-19.

    Além de descumprir as determinações que visam frear a pandemia, as sanções aos responsáveis podem ser ainda mais severas caso se constate a presença de idosos (maiores de 60 anos), que são o grupo mais vulnerável à doença e o que mais registra casos de morte devido à covid-19.

    O Ministério Público estadual emitiu recomendação à Polícia Militar e Guarda Municipal de Balneário Camboriú para que impeça a realização desses eventos. Há dois casos de coronavírus, até o momento, registrados na cidade.

    Publicidade

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here