Delegado Akira Sato recusa comando da Polícia Civil após 15 dias

Laurito Akira Sato
Laurito Akira Sato ficou duas semanas no comando da PC e pediu demissão - Secom/Divulgação/CSC

O delegado Laurito Akira Sato pediu para sair do comando geral da Polícia Civil de Santa Catarina após 15 dias. Dois jornalistas apontam que o pedido de demissão de Sato ocorreu porque ele se recusou a ceder a uma suposta interferência política em uma investigação da Deic (Diretoria Estadual de Investigação Criminal) sobre uma aquisição de equipamentos suspeita de irregularidades dentro do governo do estado. O governo ainda não emitiu qualquer nota sobre o caso e a escolha de um novo nome para chefiar a PC.

A Adepol (Associação dos Delegados de Polícia) divulgou uma nota repudiando qualquer interferência nas atividades da instituição: “A tentativa de retirar delegados de polícia ou mesmo a nomeação de autoridades policiais para a interferência em investigações criminais são atos de extrema  gravidade, que obstruem a justiça, o combate à corrupção e maculam o regular ambiente de um estado democrático de direito”.

Publicidade