fiscal da floram, usando colete, se abaixa para tirar foto com celular de um bueiro
Passado mais de um mês desde a saída das equipes do Programa Floripa Se Liga Na Rede do Bom Abrigo, a Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) e a Casan retornaram à localidade para responsabilizar os proprietários dos imóveis irregulares em relação à ligação de esgoto - Foto: PMF

Em três dias de atuação da Blitz Se Liga Na Rede no bairro, fiscais da Vigilância em Saúde, Floram, além de equipe técnica do Floripa Se Liga Na Rede e Casan, vistoriaram 16 imóveis. Destes, apenas quatro haviam corrigido as inadequações.

“O que percebemos nestes três dias, em que revisitamos imóveis inspecionados pelo Programa Floripa Se Liga Na Rede, é que a maioria dos proprietários não seguiram as orientações técnicas dadas, optando por manterem as ligações de forma irregular. Infelizmente, estes moradores serão responsabilizados pelos órgãos competentes”, avaliou o coordenador da Blitz, o engenheiro sanitarista Igor Puff Floriano, da Echoa Engenharia, empresa responsável pela gestão operacional do Floripa Se Liga Na Rede.

Na manhã desta quarta-feira (5/12) todos os cinco imóveis fiscalizados apresentaram algum tipo de irregularidade.

Publicidade

Segundo a prefeitura, a situação mais grave encontrada envolveu um condomínio de dois blocos, localizado na Rua Fernando Ferreira de Mello. Os fiscais não conseguiram identificar o destino do lançamento dos efluentes. O responsável pelo residencial foi autuado pela Vigilância em Saúde pela conexão parcial à rede, mas também por ausência de caixa de gordura e ligação de pia de churrasqueira na rede pluvial.

Outro caso que chamou a atenção ocorreu na Rua Antenor Morais, onde uma residência possuía o vaso sanitário de um dos banheiros conectado à rede pluvial. O proprietário da residência, que disse morar no local há mais de 11 anos, foi intimado pela Vigilância em Saúde a cessar a conexão, desobstruir a caixa de gordura e adequar o sistema de esgoto do imóvel para lançar os efluentes na rede coletora. O prazo dado pelo fiscal foi de 30 dias.

Na mesma rua, uma moradora também teve um processo aberto no órgão sanitário por não possuir caixa de gordura na saída da pia da cozinha e ter a pia da churrasqueira ligada no ralo que leva à rede pluvial.

As outras duas ocorrências, registrados nas ruas Profa. Emília Boos Schmidt e na Voluntário Fernando Caldeira, resultaram, respectivamente, em intimação por ligação incorreta de pia de churrasqueira na pluvial e imóvel não conectado à rede coletora de esgoto.

Balanço do programa

Em oito semanas, a Blitz Se Liga Na Rede fiscalizou imóveis na Av. Beira-Mar Norte, Ingleses, Cachoeira do Bom Jesus, Campeche, Joaquina, Ponta das Canas, Canajurê, Cacupé e Bom Abrigo. Foram alvos da ação 89 imóveis, incluindo shopping, pousadas, hotéis, restaurantes, condomínios e residências. Somente em 18 situações o local estava adequado segundo normas técnicas e leis sanitária e/ou ambiental no ato da fiscalização. Os demais tiveram processo administrativo aberto na Vigilância Sanitária em Saúde e/ou Floram.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here