Em análise projetos de revitalização do entorno da Ponte Hercílio Luz

foto aérea da cabeceira insular da ponte, mostrando mirante e o parque da luz
Governo estadual projeta parcerias comerciais no entorno da estrutura, parcialmente reaberta em dezembro - PMF/Divulgação/CSC

O governo do estado pretende revitalizar espaços no entorno da Ponte Hercílio Luz. A ideia é fazer das cabeceiras espaços de convivência, permanência e contemplação para potencializar as áreas de acesso para pedestres não apenas como local de travessia. Para isso, no momento analisa projetos de uso cultural, museológico, turístico, gastronômico, esportivo, de lazer e de contemplação adjacentes à estrutura.

A proposta também prevê espaços para exposições temporárias e feiras, cafés, quiosques, decks, food-trucks, food-karts, locais para piqueniques e apresentações, além de mobiliário urbano e de infraestrutura de apoio como sanitários e estacionamentos. “Com essas intervenções no espaço urbano do entorno da ponte a expectativa é de que o local se torne atrativo para a residentes e visitantes, que passe a ser utilizado para o lazer, prática de esportes ou simplesmente para o descanso em um ambiente agradável e seguro”, diz a presidente da Santur, Flavia Didomenico.

O governo está realizando uma sondagem de mercado, através da SC Participações e Parcerias (SCPar), com a finalidade de ampliar o debate e coletar sugestões e percepções sobre o aproveitamento do espaço. Até 30 de janeiro os interessados podem agendar reunião por meio de formulário eletrônico disponível no site do programa de parcerias e investimentos.

Publicidade

A proposta ganhou força após a semana de reabertura, entre 30 de dezembro e 5 de janeiro, quando, segundo dados do governo, foram movimentados cerca de R$ 1,2 milhão com a comercialização de comidas, bebidas e outros artigos. Em outras ocasiões, o governador, Carlos Moisés (PSL), afirmou que a concessão de espaços públicos nas cabeceiras à iniciativa privada pode render receitas para a manutenção da estrutura.

A Prefeitura de Florianópolis, que trabalhou na melhoria dos acessos à ponte, também pretendia fazer a revitalização de espaços nas cabeceiras, incluindo o Parque da Luz. Até março de 2018 promoveu uma série de debates sobre os entornos. Segundo o governo estadual, os dois poderes trabalham juntos nas propostas para uso das áreas.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here