Enfermeira de São Paulo é a primeira vacinada do país contra coronavírus

    Nesse domingo (17/1) foi aplicada a primeira dose de vacina contra o coronavírus no Brasil. A enfermeira Mônica Calazans, 54, é a primeira brasileira imunizada com a vacina do Butantan contra o coronavírus no país. Mulher, negra e com perfil de alto risco para complicações provocadas pela Covid-19, não deixou de atuar nos hospitais da capital paulista para ajudar a salvar vidas. Para Mônica, a campanha de imunização é uma oportunidade de recomeço para toda a população do Brasil.

    “Não é apenas uma vacina. É o recomeço de uma vida que pode ser justa, sem preconceitos e com garantia de que todos nós teremos as mesmas condições de viver dignamente, com saúde e bem-estar”, afirmou a enfermeira, que é obesa, hipertensa e diabética.

    monica, primeira vacinada contra coronavírus, sentada recebe a dose no braço dada pela enfermeira, observadas pelo governador de são paulo, joão dória, todos usam máscaras
    Início da vacinação no Brasil foi em São Paulo com a vacina Coronavac – Gov SP/Divulgação/CSC

    Em maio, quando a primeira onda da pandemia entrava na fase de pico em São Paulo, Mônica decidiu se inscrever para vagas de enfermagem com contrato por tempo determinado. Entre vários hospitais, escolheu trabalhar no Instituto de Infectologia Emílio Ribas mesmo sabendo que estaria no epicentro do combate ao coronavírus. “A vocação falou mais alto”, afirmou.

    Publicidade

    Viúva, ela mora com o filho, de 30 anos, e cuida da mãe, que aos 72 anos vive sozinha em outra casa. Por isso, Mônica é minuciosa nos cuidados de higiene e distanciamento tanto no trabalho quanto em casa – até agora, nenhum dos três foi contaminado pelo coronavírus. Apesar disso, Mônica viu a Covid-19 afetar sua família quando o irmão caçula, que é auxiliar de enfermagem e tem 44 anos, ficou internado por 20 dias devido à doença.

    A primeira vacinadora do Brasil também é mulher e enfermeira. Jéssica Pires de Camargo, 30, atua na Coordenadoria de Controle de Doenças e mestre em Saúde Coletiva pela Santa Casa de São Paulo.

    Com histórico de atuação em clínicas de vacinação e unidades de Vigilância em Saúde, Jéssica já aplicou milhares de doses em campanhas do SUS contra febre amarela, gripe, sarampo e outras doenças. Para Jéssica, o início da vacinação contra a Covid-19 é um marco histórico na própria carreira e, sobretudo, para o Brasil.

    + Moisés afirma que vacina chega aos municípios em até 24h após chegada em SC

    Com informações do Governo de SP.

    Publicidade