foto aérea de prédios da avenida beira mar norte, em florianopolis
Capital catarinense chegou à quinta colocação geral no ranking que mede diversos aspectos de todas as cidades com mais de 50 mil habitantes - Foto: Divulgação

Um estudo realizado pela empresa de consultoria Urban Systems aponta que Florianópolis está à frente de outras grandes cidades como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre no ranking de Smart Cities. O termo é um conceito atual de gestão que envolve boas práticas da utilização de dados, tecnologia, planejamento urbano, comunicação e outros fatores para melhorar a vida dos cidadãos.

Em relação à lista anterior, publicada em 2017, a Capital passou da quinta para a sexta posição e avançou em importantes áreas como: tecnologia e inovação, educação e saúde. Na área de tecnologia e inovação, passou da terceira posição para o segundo lugar, ficando atrás apenas da cidade do Rio de Janeiro. O resultado é reflexo dos investimentos da Prefeitura de Florianópolis em iniciativas de fomento nessas áreas, além de um bom ambiente de negócios.

Tecnologia e Empreendedorismo

Em abril deste ano, o município, em parceria com o governo do Estado, anunciou a criação de mais quatro Centros de Tecnologia: na SC-401 (no Passeio Primavera), Sapiens Parque, Centro da Cidade e um na região Continental. O projeto é pioneiro no país e é uma forma de contribuir com o crescimento da área de tecnologia, que é responsável por cerca de 50% da arrecadação do município.

Publicidade

De acordo com o documento, Florianópolis destacou-se pelo crescimento de 21% no número de MEI e de 5,6% no crescimento de empresas te tecnologia (cluster da cidade).

Em educação, passou da oitava para a segunda posição. Dados da Secretaria Municipal da Educação mostram que houve redução de 65% no número de crianças na fila de espera em creches no período de dezembro de 2016 a julho de 2018.

Outra área em que a Capital se destacou foi a saúde, saltando da nona posição para o quarto lugar. Em economia, o município foi do nono para o quarto lugar e em empreendedorismo manteve-se na quarta posição no ranking.

“Fizemos uma dura economia no primeiro ano para colocar a casa em ordem e para, agora com as contas equilibradas, investir no que é importante para as pessoas, como saúde, educação e inovação. Esses índices comprovam que estamos no caminho certo”, acrescenta o Prefeito Gean Loureiro.

Os aspectos negativos da capital catarinense levantados pelo estudo Smart Cities foram nas áreas de mobilidade – pelo ranking, Florianópolis ficou na 24ª posição – e em urbanismo, energia, governança e meio ambiente, aonde a cidade não chegou a se classificar. Em Segurança, ficou na 16ª colocação.

Posição

Município (UF)

Pontos

Curitiba (PR) 31,782
São Paulo (SP) 31,459
Vitória (ES) 31,219
Campinas (SP) 30,920
Florianópolis (SC) 30,881
Rio de Janeiro (RJ) 30,505
São José

A cidade de São José, ainda que modestamente, apresentou avanços em duas áreas: Segurança e Economia. O Município pulou da 47ª posição na Economia para a 14ª, e em Segurança passou a ser classificada como a 39ª entre as cidades pesquisadas, ranking que anteriormente, em 2017, não havia entrado.

Como foi feito o estudo

O Ranking Connected Smart Cities, analisa todas as cidades com mais de 50 mil habitantes. São 11 eixos temáticos: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança, com um total de 70 indicadores divididos nesse “conjunto de engrenagens” estudado. O Ranking Connected Smart Cities é composto por 100 cidades, enquanto os Ranking Setoriais apresentam resultados até a 50ª posição. Foram avaliadas mais de 700 cidades brasileiras. O estudo completo pode ser acessado aqui.

Publicidade
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here