Florianópolis tem a melhor saúde primária entre as capitais do país

Conforme levantamento do Ministério da Saúde, 93% das equipes de Saúde da Família do município tiveram avaliação positiva

médica conversa com paciente feminina em escritório
Município possui 121 equipes de saúde da família - Foto: PMF

Florianópolis é a capital brasileira melhor avaliada na questão Atenção à Saúde Primária, segundo o Ministério da Saúde. 93% das equipes de Saúde da Família do município tiveram avaliação ótima, muito boa e boa. A média das outras capitais é de 43%. Os dados foram divulgados pelo Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ).

O município possui 121 equipes de saúde da família. Dentre elas está à equipe da médica de família e comunidade Nicole Della Bruna, que atua no Saco dos Limões e que recebeu avaliação máxima pelo programa. A equipe atende a uma população de 2,5 mil pessoas e tem uma relação muito próxima com os pacientes.

“Nós acolhemos todas as demandas que o paciente tiver, seja doença crônica, pequena cirurgia, inserção de dispositivo contraceptivo (DIU), acompanhamento de gestantes, crianças e de infecções Sexualmente Transmissíveis e também aplicamos acupuntura e auriculoterapia”, relata. A equipe realiza, ainda, visitas domiciliares para a entrega de medicamentos e avaliação clínica aos pacientes acamados.

Publicidade

A auxiliar de serviços gerais, Valéria Martins, conta que é atendida pela equipe da médica Nicole há 4 anos, assim como sua mãe Valdete, de 78 anos. “Minha mãe tem diabetes e recebe atendimento em casa há um ano. Esta equipe é maravilhosa”, elogia. A comunicação entre equipe e paciente também é diferenciada, pode ser feita por e-mail ou aplicativo de celular.

O secretário municipal de saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, comemora o resulta e ressalta que, a partir de 2019, com a implantação do Programa Alô Doutor, o acesso à saúde será ainda mais completo. “Estamos recompondo as equipes de família com o processo seletivo, o que também garantirá mais acesso e qualidade dos serviços”.

Para o prefeito Gean Loureiro, a ideia é avançar ainda mais: “Ser a melhor capital em saúde do país nos orgulha muito. Mas é preciso avançar mais no atendimento e na estrutura. Em 2019, além do Alô Doutor, teremos novas unidades, além da UPA do Continente e mais médicos para atender as pessoas”, disse Gean.

Melhoria da atenção básica

O PMAQ é o maior programa de avaliação em saúde do Ministério da Saúde. Essa edição, realizada no final de 2017, avaliou 30 mil equipes de saúde da família em todos os estados brasileiros.

A classificação das equipes garante recursos repassados pelo Ministério da Saúde aos municípios, que variam de R$ 9.180 a R$ 918 por mês.

A avaliação ocorre em 3 partes: uso de instrumentos autoavaliativos; desempenho em resultados do monitoramento dos 24 indicadores de saúde firmados no momento da adesão do Programa; desempenho nos padrões de qualidade verificados in loco por avaliadores externos.

Publicidade