GNV vai subir 24,5% ao invés de 41,8% após decisão da justiça

    A SCGás havia anunciado um reajuste médio para o gás natural em 2022 de cerca de 40% para os quatro segmentos que são abastecidos pelo insumo e com a tarifa regulada. O governo, diante do aumento por conta do monopólio da petrobras, entrou na justiça e conseguiu barrar o aumento nesse montante.

    Agora a nova publicação da companhia mostra que os reajustes médios serão de 24,54% para o GNV (gás natural veicular), que passará de uma tarifa de R$ 2,78 por metro cúbico para R$ 3,466/m³. Para as indústrias o aumento é de 24,02%, 17,28% para comércios e 14,49% para residências.

    Os percentuais são válidos para o período de 5 de janeiro a 30 de junho de 2022 ou enquanto estiver vigente a decisão liminar do Tribunal de Justiça de Santa Catarina que barrou o aumento de até 41,8%.

    Publicidade

    Ainda conforme a SCGás, por se tratar de uma liminar, a decisão pode ser temporária. O aumento no preço do gás natural foi protocolado pela SCGÁS junto ao Cade e pode ter análise executada neste período.

    As novas tarifas consideram os efeitos regulatórios da conta gráfica, mantendo as condições do contrato de suprimento até de abril de 2022.

    Publicidade