Grupo de reabertura vai discutir pequenos municípios e ensino à distância em SC

Em pauta nesta quinta estão possíveis flexibilizações em pequenos municípios; grupo também sinaliza o ensino à distância para a rede pública de SC

0
carro parado no sob o portal da cidade onde há cones na estrada e um homem de máscara ao lado do carro; carro da polícia; mais três pessoas em volta
Uma barreira sanitária, no município de Agronômica: municípios menores podem ter flexibilizações antes dos centros urbanos - Pref. Agronômica/Divulgação/CSC

O grupo de poderes estaduais e entidades que discute as possibilidades de reabertura das atividades laborais em Santa Catarina vai se reunir nesta quinta-feira (2/4) para discutir a diferença entre pequenos municípios e grandes aglomerações urbanas no estado.

Nesta quarta, houve a liberação para a volta dos trabalhos na construção civil privada e toda a cadeia de comércio envolvida. Agora, haverá a possibilidade de haver mais flexibilizações em áreas menos populosas.

De acordo com a representante da Fecam, Adeliana Dal Pont, a preocupação do grupo é aliar a abertura de atividades de trabalho com a melhoria de serviços de saúde, para que possa dar conta da demanda durante a pandemia de coronavírus.

Publicidade

+ SC tem 247 casos de coronavírus

Educação à distância

O grupo de trabalho também discute como será a reabertura para a educação em Santa Catarina. As aulas foram suspensas em todas as redes em 16 de março por 30 dias. O governador já mencionou que esse prazo pode se estender até 22 de abril. Mesmo assim, após a reabertura, a grupo discute como implementar a educação à distância para os ensinos fundamental e médio em SC, como opção de reposição de aulas para completar calendário escolar.

Em documento lançado nesta quarta (1/4), a Fecam (Federação Catarinense de Municípios) avalia as bases legais para a proposta, que é prevista em lei para situações de emergência. Porém, é necessário ainda uma resolução do governo federal e do congresso a respeito da obrigatoriedade de cumprir os 200 dias letivos por ano.

O grupo de reabertura – também chamado pelo governo de núcleo econômico – é composto por membros do governo estadual, deputados estaduais, Fecam e, tribunais de justiça e de contas e ministérios público e de contas. Também participam representantes de federações comerciais, industriais e da agricultura. Articulado nessa semana, o grupo se reúne diariamente, às 14h, para discutir a situação da pandemia de coronavírus em Santa Catarina.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here