Homem que matou Vanessa Souza de Borba no Rio Vermelho é preso no Rio Grande do Sul

Na tarde dessa quinta-feira (15/10), uma ação integrada resultou na prisão do suspeito de feminicídio de Vanessa Souza de Borba, assassinada com um corte no pescoço. A prisão ocorreu em Charqueadas, no Rio Grande do Sul.

Em 4 de outubro, a Polícia Civil atendeu no bairro Rio Vermelho, norte da ilha de Florianópolis, uma ocorrência envolvendo a morte por esgorjamento (corte no pescoço) de uma mulher de 24 anos. O atendimento foi por meio da equipe de investigação da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami) da Capital e da Delegacia de Homicídios da Capital.

Desde então, a Dpcami passou a realizar a investigação, concluindo que o responsável pela morte da vítima é o ex-namorado dela. Relatos apontaram que o assassino não aceitava o término da relação. Vanessa veio de Lages para morar na capital nesse ano. Um mês antes de ser morta, encerrou o namoro.

Publicidade

Houve a representação da Polícia Civil à Justiça pela prisão preventiva do suspeito. A prisão foi deferida pelo Judiciário, com o aval do Ministério Público. O homem então foi preso nesta quinta-feira (15) em Charqueadas, no RS, em trabalho integrado entre as Polícias Civis de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, com o apoio do Centro Integrado de Operações de Fronteira do Ministério de Justiça e Segurança Pública, do Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional do Tribunal de Justiça de SC e da Brigada Militar do RS.

Segundo o Delegado de Polícia da Dpcami da Capital, Gustavo Kremer, as investigações não deixaram dúvidas que o caso se tratava de um feminicídio, quando as razões da morte envolvem violência doméstica e familiar ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher. Conforme o delegado, o investigado já vinha apresentando comportamentos de ciúme e de perseguição em relação à vítima.

Com as investigações, descobriu-se também que o homem já responde a processo criminal no Rio Grande do Sul por prática de violência doméstica contra uma ex-namorada. A vítima morta em Florianópolis não possuía nenhum registro de Boletim de Ocorrência contra o ex-namorado.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here