Idosos com 61 anos ou mais poderão se vacinar neste sábado em São José

Vacinação da segunda dose de Coronavac será no pátio da prefeitura, até acabar o lote

profissional de saúde aplica vacina em braço de homem - são josé vacina população com 61 anos contra covid neste sábado
Vacinação de primeira dose ocorre em três locais de Sâo José - PMSJ/Divulgação/CSC

A Prefeitura de São José faz a vacinação de pessoas com 61 anos ou mais neste sábado (1/5), das 8h às 16h, após a chegada de novo lote ao estado de vacinas da Astrazeneca/Fiocruz.

Os locais para vacinação de quem vai de carro são os drive-thrus no Centro Multiuso, na Av. Beira-mar, e na Arena Petry, na SC 281, além da vacinação para quem for a pé na Praça do CEU Ipiranga, localizada na Rua Eduardo Mikulki, 124, esquina com a Rua José Antônio Pereira, bairro Ipiranga (próximo à UBS Ipiranga).

Vacinação da segunda dose de Coronavac

A prefeitura explica que em razão da quantidade limitada de doses recebidas para a aplicação da segunda dose da Coronavac/Butantan, totalizando 580 doses, foram chamados os idosos com 69 anos ou mais e que já completaram 28 dias da primeira dose, para realizarem a segunda dose da vacina, até finalizarem as doses.

Publicidade

Os idosos, acima de 69 anos, que receberam a primeira dose há mais de 28 dias, podem se dirigir ao estacionamento da Prefeitura de São José, neste sábado, das 8h às 16h, para se vacinarem com a segunda dose, até elas acabarem. A prefeitura também lembra do cadastro do QR-Code (opção “evento vacinação segunda dose butantan”) para diminuir o tempo de espera da vacinação de segunda dose.

Os documentos necessários para o momento da vacinação são o comprovante de vacinação da primeira dose (cartão de vacinação), documento com foto, qr-code no celular ou impresso.

Os demais moradores que também aguardam a segunda dose da Coronavac/Butantan serão informados à medida que novas remessas de vacinas sejam envidas pelo Ministério da Saúde e pelo Estado, ao município.

Em live nessa sexta-feira (30/4), a Secretaria de Saúde de São José explicou que não detém o controle sobre os estoques de vacinas Coronavac, cujas remessas dependem exclusivamente da produção do Instituto Butantan, que também depende do recebimento da matéria prima vinda da China.

Publicidade