Índices de risco da pandemia em Santa Catarina ficam estáveis

    A matriz que mede os índices de risco da pandemia em Santa Catarina divulgada nesse sábado (28/8) pelo governo mostra que somente a região de Joinville, no Nordeste catarinenes, está classificada no risco gravíssimo (cor vermelha).

    Melhoram os índices de risco da pandemia em Santa Catarina
    Região de Joinville está no nível máximo de risco – SES/Divulgação/CSC

    Na semana passada eram duas regiões no risco máximo. No período, houve redução de risco em quatro regiões, ao mesmo tempo que houve aumento em outras quatro, mostrando que os índices gerais de risco da pandemia ficaram estáveis, o que pode ser conferido pelo número de casos ativos, que não baixa da média de 13 mil.

    Outras nove regiões estão em risco grave (cor laranja) e as outras seis em risco alto (cor amarela).

    Publicidade

    As regiões em risco alto são Alto Vale do Itajaí, Alto Vale do Rio do Peixe, Carbonífera, Extremo Sul, Médio Vale do Itajaí e Meio-Oeste.

    As demais estão no nível Grave: Alto Uruguai Catarinense, Extremo Oeste, Foz do Rio Itajaí, Grande Florianópolis, Laguna, Oeste, Planalto Norte, Serra e Xanxerê.

    A capacidade de atenção continua demonstrando níveis moderados de atenção e apenas a região Nordeste e o Planalto Norte continuam em alertas máximos. Já a região do Extremo Sul Catarinense se destaca positivamente no índice de transmissibilidade, a única do Estado em nível moderado.

    13 mil casos ativos

    Há 1.153.610 casos confirmados de Covid-19 em Santa Catarina, sendo que 1.121.963 estão recuperados e 13.007 continuam em acompanhamento até esse sábado. Desde o início da pandemia, 18.640 óbitos foram causados pelo novo coronavírus. A taxa de letalidade atual é de 1,62%.

    Publicidade