captacitacão tecnica indústria catarinense - Marcelo Kopcki
Demanda de mão de obra se divide entre qualificações técnicas, tecnológicas e superiores - Marcelo Kopcki/Divulgação

O estado de Santa Catarina terá de qualificar 785.288 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre 2019 e 2023. Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Senai para subsidiar a oferta de cursos da instituição.

A maior demanda prevista pelo estudo (72%) é o aperfeiçoamento (formação continuada) de trabalhadores que já estão empregados. Em parcela menor (28%) estão aqueles que precisam de capacitação para ingressar no mercado de trabalho (formação inicial). Nesse grupo estão pessoas que vão ocupar tanto novas vagas, quanto postos já existentes.

As áreas que mais vão demandar a capacitação de profissionais com formação técnica em Santa Catarina são: transversais, metalmecânica, informática, energia e telecomunicações e eletroeletrônica. Profissionais com qualificação transversal trabalham em qualquer segmento, como técnicos em eletrotécnica e técnicos de controle da produção.

Publicidade

Os cursos técnicos têm carga horária entre 800h e 1.200h (1 ano e 6 meses) e são destinados a alunos matriculados ou egressos do ensino médio.

Áreas com maior demanda por formação – Técnicos

Áreas Demanda 2019-2023
Transversais 39.352
Metalmecânica 13.931
Informática 13.803
Energia e telecomunicações 9.689
Eletroeletrônica 9.041

Já os cursos de qualificação são indicados a jovens ou profissionais, com escolaridade variável de acordo com o exercício da ocupação, e buscam desenvolver novas competências e capacidades. Ao final, o aluno recebe um certificado de conclusão. As áreas que mais vão exigir a capacitação de trabalhadores com esse tipo de formação, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023 serão:

Áreas com maior demanda por formação – Qualificação (+200h)

Áreas Demanda 2019-2023
Metalmecânica 59.582
Confecção e vestuário 37.597
Alimentos 19.615
Eletroeletrônica 19.511
Têxtil 11.929

Áreas com maior demanda por formação – Qualificação (-200h)

Áreas Demanda 2019-2023
Transversais 107.876
Logística e transporte 67.674
Construção 52.594
Alimentos 44.025
Metalmecânica 25.373

Em relação ao nível superior, as áreas de gestão, informática e construção serão as que mais vão precisar qualificar profissionais no período de 2019 a 2023, de acordo com o Mapa do Trabalho:

Áreas com maior demanda por formação – Superior

Áreas Demanda 2019-2023
Gestão 17.290
Informática 16.130
Construção 4.420
Transversais 2.305
Metalmecânica 1.882

Para o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, é fundamental incluir os trabalhadores nessa nova economia, que exige profissionais para ocupações cada vez mais tecnológicas. “O fortalecimento de toda a cadeia produtiva, o surgimento de soluções que movimentam a economia e o aumento da competitividade do país estão ligados à formação profissional. É por meio dela que vamos inserir os jovens no mundo do trabalho e atender as demandas do mercado, que busca profissionais especializados”, afirma. “Um relatório recente da OCDE demonstra que 61% das empresas brasileiras têm dificuldades para preencher vagas de área técnica. O mundo vem reconhecendo a importância da formação técnica, com propostas de ensino focadas na solução de problemas e o Brasil precisa buscar esse caminho também”, completa Aguiar.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here