zona azul em são josé - foto lucas cervenka csc
Sistema funcionará de segunda à sexta, das 9h às 19h, aos sábados, das 9h às 13h - Foto: Lucas Cervenka/CSC

Após a primeira semana de familiarização com o sistema, a Prefeitura de São José decidiu não iniciar a cobrança da zona azul nesta segunda-feira (17/6). De acordo com a secretária de trânsito, Andréa Pacheco, são necessárias ainda algumas adequações, o que fez com que a data fosse adiada.

Na última segunda (10/6) o sistema começou a operar em fase de teste em algumas ruas dos bairros Kobrasol e Campinas, com 568 vagas. A previsão é de que em uma semana começaria a cobrança.

“Fizemos essa semana de testes para a comunidade começar a se familiarizar com o sistema e também observar o início da operação. Identificamos alguns ajustes que ainda precisam ser feitos e decidimos não iniciar a cobrança até que sejam corrigidos estes detalhes”, diz a secretária Andréa Pacheco.

Publicidade

Segundo a Prefeitura de São José, a Gerestar, empresa que gerencia a zona azul no município, foi notificada para fazer as correções, que serão acompanhadas por uma equipe da prefeitura nesta segunda (17). A prefeitura ainda não tem a nova data de início da cobrança. A estimativa é de que o sistema passe a ser cobrado entre uma semana e dez dias, após as adequações.

A zona azul é implementada em etapas em São José. No Kobrasol e Campinas ainda serão instaladas mais 1.037 vagas, totalizando 1.605 nessa região. A estimativa da Prefeitura de São José é que conclusão de implementação de todo o sistema na cidade leve 20 meses, com cerca de 5 mil vagas ao total, abrangendo os bairros Forquilhinha, Centro Histórico, Avenida Leoberto Leal, em Barreiros, e o entorno da sede dos Correios, no bairro Nossa Senhora do Rosário.

Reunião na câmara

Na quarta-feira (12/6) a secretária esteve na câmara de São José para prestar esclarecimentos sobre a implantação do sistema no município. Após a reunião, o tema ganhou relevância na tribuna na sessão do dia. Um dos pontos de crítica levantado por vereadores é em relação aos prédios antigos dos bairros Kobrasol e Campinas que perdem as vagas próprias por não terem o recuo necessário. Segundo os parlamentares essas construções foram construídas em uma época em que não havia a exigência de recuo mínimo de 7m, e agora os moradores terão de alugar uma vaga particular de estacionamento ou deixar o carro na zona azul.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here