Lista de espera por órgãos tem mais de 1,1 mil pacientes em SC

    Taxa de doações fica em média abaixo de 40%

    saude sc pode ter menos repasses federais 2020 - foto paulo goeth
    - Paulo Goeth/SES/Divulgação

    Dados da SC Transplantes mostram que 1.116 pessoas aguardavam transplantes de órgãos em janeiro no estado. A maior demanda é por córnea (465) e rim (461).

    A evolução da lista de espera de órgãos e tecidos em SC chegou a um pico de 1.224 pacientes em agosto de 21 e vem caindo, com algumas oscilações. Esses tipos de cirurgia, diferentemente das eletivas, não tiveram suspensões e dependem exclusivamente da doação de órgãos.

    Porém, a alta na pandemia de covid no ano passado afetou a quantidade de doações, fazendo com que a fila de espera por órgãos aumentasse gradativamente até agosto.

    Publicidade

    Segundo a ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos), órgãos de doadores com infecção ativa de Covid-19 não devem ser aceitos para transplante em geral, exceto em situações de emergência para transplantes não pulmonares. Por outro lado, a evidência acumulada de transplantes realizados no período de pandemia evidenciou que é seguro proceder ao aceite do órgão de doadores que tiveram Covid, de acordo com critérios técnicos.

    Em média a quantidade de doações de órgãos é de 40% frente à quantidade de casos elegíveis para doação. A taxa é resultado de condições clínicas adequadas para doação e do aval da família do doador.

    O relatório do primeiro mês de 2022 em SC mostra que foram 28 doadores de órgãos no estado, de um total de 73 casos notificados de possíveis doadores. Em 9 casos não houve autorização familiar e em 25 havia contraindicação médica. Para conseguir autorização, as equipes dos hospitais fazem uma entrevista com a família explicando os motivos e benefícios de doar os órgãos do ente falecido. Mesmo assim, há famílias que se recusam a fornecer os órgãos saudáveis.

    No Estado, atualmente são realizados transplantes dos seguintes órgãos: Córnea; Esclera; Coração; Válvula Cardíaca; Fígado; Rim; Pâncreas; Conjugado Rim/Pâncreas; Medula Óssea Autólogo; Tecido Ósteo-Condro-Fáscio-Ligamentoso.

    Conforme ressalta a SC Transplantes, para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, em nenhum documento. Basta comunicar sua família do desejo da doação. A doação de órgãos só acontece após autorização familiar.

    101 transplantes em janeiro

    A SC Transplantes conseguiu fazer 101 cirurgias em janeiro desse ano. O número é possível porque cada doador, quando em condições saudáveis e autorizado pela família, pode fornecer mais de um órgão, salvando mais de uma vida, assim como há órgãos de doadores de outros estados, deslocados conforme a compatibilidade.

    A maioria dos transplantes em janeiro em SC foi de córnea (43), rim (26) e medula óssea (10). Outros transplantes foram de esclera, osso e fígado.

    Historicamente, conforme a ABTO, o estado catarinense tem taxa alta de doações de órgãos, se comparado com demais unidades da federação.

    Por Lucas Cervenka – reportagem@correios.com.br

    Publicidade
    COMPARTILHAR