O empate em 3 a 3 entre Avaí e Figueirense na tarde de domingo (28/1) na Ressacada fez reviver a rivalidade entre os dois clubes que mais torcidas têm em Santa Catarina. O Avaí, por jogar em casa e impulsionado por seus torcedores, se jogou pra cima em busca do gol e esbarrou na forte marcação do time alvinegro. Se o jogo não foi um primor, compensou com muita disputa. Por três vezes o Figueirense ficou à frente do placar e não conseguiu manter-se como o grande vencedor deste que podemos dizer ser o único clássico  catarinense.

Fiasco

O Avaí tinha a oportunidade de igualar-se na pontuação dos líderes deste Catarinão. O jogo era na Ressacada e enfrentava um adversário que estava na parte debaixo da tabela. Mesmo assim, dentro de campo o Leão não se encontrou diante do Concórdia e o que se viu foi um show de repugnância diante do seu torcedor. O Avaí conseguiu perder três  preciosos pontos que irão fazer falta mais adiante, para um time que não tem pretensões na conquista do título.

Parabéns

Há 42 anos América e Caxias se fundiam para criarem um dos maiores clubes de futebol de Santa Catarina. Ali nascia o Joinville Esporte Clube. Um time de futebol que deu mais alegrias do que tristezas aos seus milhares de torcedores. Na segunda- feira (29/1), estive na bela Arena Joinville para comandar um amistoso entre as equipes master do JEC e Figueirense. Foi uma linda festa onde pude matar a saudade de grandes amigos. Placar do jogo: 1 a 1.

Grande aproveitamento
Publicidade

Bastaram quatro rodadas para que o torcedor do Figueirense voltasse a criar confiança no time que vem disputando o Catarinão. Ainda não é um time definido pelo treinador Milton Cruz. A verdade é que o alvinegro vem desenvolvendo um bom futebol e por conta disso é credenciado como um dos favoritos ao título catarinense da temporada.

Ainda é o cara

Mesmo nos seus 36 anos de idade, o meia Marquinhos Santos, do Avaí, é o melhor jogador do time azurra. No clássico ele esbanjou personalidade. Foi dos pés dele que o zagueiro  alemão recebeu a bola na cobrança de escanteio e fez o segundo gol do Leão. Foi também dos pés do galego o gol de empate do Avaí, sem contar o “chapeuzinho” que Marquinhos aplicou pra cima do adversário.

Dinheiro perdido

A conquista merecida do Flamengo na Copinha me chamou a atenção para mostrar como os nossos clubes investem errado nas formações de seus times. Início de temporada e o que se vê são os clubes fazendo contratações que não vingam, jogadores que não mostram em campo o valor gasto por eles. Tanto Avaí e Figueirense fizeram uma boa participação na Copinha e tem gente nesses times pedindo passagem.

Garotada

Num time de juniores é indubitável que nem todos irão prosperar. É necessário ter equilíbrio e muita responsabilidade na hora de entregar esses garotos ao time profissional. Vou  citar como exemplo o grande Edu, do Santos, que aos 15 anos de idade já se tornaria profissional e com 16 anos já defendia a seleção brasileira num campeonato mundial em 1966. É até hoje o jogador mais jovem a disputar uma Copa do Mundo. Sem queimar etapas e ao mesmo tempo dar oportunidades, os nossos clubes não precisam jogar dinheiro no lixo com contratações ruins.

Cargos políticos

Vivemos numa fase que não está fácil pra ninguém, como diria o meu bom amigo João Dadalt: “a coisa tá feia”. E mesmo com todas essas dificuldades que vivenciamos todos os dias, o prefeito Camilo conseguiu persuadir a grande maioria dos “nobres” vereadores para a aprovação de uma reforma administrativa que irá mexer na estrutura de cargos e salários de comissionados. Serão mais ou menos uns R$ 600 mil por ano com cargos de confiança, os famosos cargos políticos. Enquanto isso, nossos postos de saúde não têm remédios, nossas crianças ficam sem creches e etc e tal. E durmam com um barulho desse.

Drops da arquibancada

Bráulio Machado é sem sombra de dúvida o nosso melhor árbitro. Apitar um clássico não é tarefa fácil. Na Ressacada, o rapaz de Imbituba comandou o jogo com personalidade, não deixando ninguém tomar conta da partida.

Uma certa parcela de torcedores alvinegros não ficou nada feliz com a atuação do goleiro Denis. No clássico, o goleiro não teve uma boa atuação.

No Brasil é sempre assim quando o negócio é arrumar desculpas por causa dos péssimos resultados. Reclamam da bola, do gramado, do “juiz”, das faltas, e por aí vai. Pura falta de competência.

Torcedores da Portuguesa se irritaram com a derrota do time para o Oeste e tomaram uma atitude inusitada: interceptaram um motoboy, pagaram R$ 300 e comeram todas as pizzas que seriam entregues aos jogadores.

Cartão Rosa
Para a tranquilidade que reinou entre as torcidas no clássico. É claro que nem todos ainda possuem o espírito de amizade. Mas no geral, a cordialidade foi um ponto  positivo. O retorno da boa cervejinha aos estádios também foi outro fator positivo.
Cartão Vermelho

Para a administração pública de Palhoça, que irá sobrecarregar ainda mais a folha de pagamento de cargos comissionados com a criação de 15 novos cargos de confiança do prefeito. Em época de vacas magras, em vez de economizarem, investirem mais nas necessidades do povo, vão gastar uma boa grana com cargos políticos. Pelo visto, estão enfiando o pé na jaca.

Publicidade
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here