Matriz da Covid: 13 regiões em nível gravíssimo e 3 em nível grave em Santa Catarina

    A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou neste sábado (5/6) a matriz da Covid, que mostra o risco potencial ao cornavírus, que apresenta leve melhora da semana passada para esta. Além da região da Grande Florianópolis, que se manteve no patamar grave (cor Laranja), a região Nordeste e a do Médio Vale do Itajaí também melhoraram índices e saíram da situação gravíssima (cor vermelha) para a grave. As demais 13 regiões de saúde permanecem no nível gravíssimo para transmissão da Covid-19.

    matriz da covid mostra 13 regiões de sc em nível grave de risco ao coronavírus
    Houve melhora nas regiões de Joinville e Blumenau – SES/Divulgação/CSC

    A maior preocupação permanece sendo a capacidade de atenção, o que avalia a taxa de ocupação de UTIs no Estado. Todas as regiões do Estado foram avaliadas com risco máximo (nota 4). As maiores variações são notadas no índice de transmissibilidade (variação do número de casos), que está na cor laranja em 14 regiões. As regiões com maior risco de transmissão são Xanxerê e Oeste de Santa Catarina, onde inclusive foi registrada a pior nota de avaliação.

    Tanto a região da Grande Florianópolis quanto o Médio Vale do Itajaí demonstraram um diferencial no comparativo com outras regiões, na avaliação da semana: a do índice de monitoramento (o número de exames RT-PCR processados pelo Lacen). As duas regiões estão com nota alta (cor amarela), ao passo que as outras variam entre risco gravíssimo e grave.

    Casos: 21 mil ativos

    Publicidade

    Há 980.219 pacientes com teste positivo para Covid-19, dos quais 943.255 estão recuperados e 21.436 permanecem em acompanhamento. O dados são dessa sexta (4). Desde o início da pandemia, 15.528 óbitos foram causados pelo novo coronavírus. Esses números colocam a taxa de letalidade em 1,58%.

    Há 1.520 leitos de UTI Adulto ativos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o estado, dos quais 1.464 estão ocupados, sendo 962 por pacientes com confirmação ou suspeita de infecção por coronavírus. A taxa de ocupação de UTI Adulto é de 96,3%.

    Publicidade