Matriz de risco da Covid-19 mostra melhora em seis regiões do estado

    Agora são dez regiões em risco alto; Grande Florianópolis segue no estado grave (laranja)

    Por Ana Ritti

    A nova matriz de risco potencial da Covid-19 divulgada nesta quinta-feira (22/10) apresenta melhora em seis regiões de Santa Catarina, que passaram do estado grave para o de alto risco na última semana. Ao todo, são dez regiões na fase amarela e seis na laranja. A Grande Florianópolis continua na fase laranja, com aumento de casos. Florianópolis teve recorde de pessoas expostas ao vírus e já vive uma segunda onda de infectados.

    Matriz de risco da Covid-19 mostra melhora em seis regiões do estadoAs regiões do Meio Oeste, Alto Vale do Rio do Peixe, Serra catarinense, Nordeste, Carbonífera e Foz do Rio Itajaí foram reclassificadas no novo documento. Elas se juntam a Oeste, Xanxerê, Alto Vale do Itajaí e Médio Vale do Itajaí na fase amarela, de risco alto, em que podem ocorrer flexibilizações, como o retorno de aulas presenciais. Já a Grande Florianópolis, Extremo Oeste, Alto Uruguai Catarinense, Planalto Norte, Laguna e Extremo Sul permanecem na fase laranja, de estado grave.

    Publicidade

    O estado tem a taxa de ocupação de leitos de UTI de 56,54%, com 195 pacientes internados. A Grande Florianópolis tem ocupação de 58,94% mas é a região com maior número de internados por Covid-19, 41 no total. Já o Planalto Norte tem a maior ocupação, com 66,98% e 33 internados pelo vírus. 

    O documento da secretaria da saúde do estado monitora 16 regiões em relação à Covid-19, avaliando indicadores como gravidade, crescimento, regressão, infectividade, sensibilidade, vigilância ativa e necessidade de UTI. O estado contabiliza 238.833 casos de Covid-19 e 2.998 óbitos pela doença desde o início da pandemia.

    Publicidade