Matriz de risco mostra o pior cenário da pandemia em Santa Catarina: 13 regiões em risco gravíssimo

    Atualização da matriz de risco à Covid-19 nesta terça-feira (24/11) mostra que Santa Catarina atingiu o pior momento da pandemia até esse momento. São 13 regiões em nível gravíssimo (vermelha) de risco ao coronavírus e outras três em nível grave (laranja).

    matriz risco da pandemia: mapa de sc dividido em 16 mostra 13 em vermelho e 3 em laranja
    Atualização da matriz de risco ao coronavírus em Santa Catarina mostra que apenas 3 regiões estão na faixa laranja (grave) e 13 no mais alto risco (gravíssimo, vermelha) – Divulgação/CSC

    A atualização, divulgada em primeira mão pelo jornalista Raphael Faraco em sua conta pessoal no Twitter, mostra um cenário muito pior do que na semana passada, quando três regiões estavam na faixa vermelha e 13 na laranja.

    No momento são classificadas pelo Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde), do governo do estado, como gravíssimo risco à Covid as regiões de Xanxerê (3,6), Laguna (3,6), Serra (3,5), Extremo Sul (3,5), Alto Vale do Itajaí (3,5), Carbonífera (3,5), Grande Florianópolis (3,4), Planalto Norte (3,4), Nordeste (3,4), Médio Vale do Itajaí (3,3), Alto Vale do Rio do Peixe (3,3), Oeste (3,1) e Meio Oeste (3,1).

    Publicidade

    Classificadas como risco grave (laranja), estão as regiões da Foz do Rio Itajaí, Alto Uruguai Catarinense e Extremo Oeste, todas com nota 2,8.

    As notas são composições de quatro índices, cujo resultado é de 1 até 4, no máximo. São considerados o evento sentinela, a transmissibilidade, o monitoramento de casos e a capacidade de atenção aos casos na rede de saúde da região.

    Índices monitorados pelo governo do estado para compor a matriz de risco ao coronavírus em SC mostra que transmissibilidade é o fator mais grave no estado
    Índices monitorados pelo governo do estado para compor a matriz de risco ao coronavírus em SC mostra que transmissibilidade é o fator mais grave no estado – Divulgação/CSC

    A região do Alto Uruguai Catarinense, cuja maior cidade é Concórdia, foi a única que teve classificação de risco reduzida, em relação ao boletim da semana passada. A Foz do Rio Itajaí e o Extremo Oeste mantiveram as classificações laranjas e Xanxerê e Laguna ficaram na faixa vermelha, porém com nota mais alta nessa semana (agravamento). As demais regiões pioraram no quadro da pandemia, passando de grave para gravíssimo.

    Nessa terça a Secretaria de Estado da Saúde (SES) anunciou novos eixos de trabalho para combate à pandemia de Sars-Cov-2.

    + Justiça autoriza aulas presenciais em regiões de nível grave

    Casos em SC

    Conforme boletim da SES dessa terça, Santa Catarina tem 332.076 casos confirmados de Covid-19. Desses, 304.494 são considerados recuperados e 24.052 são pacientes ativos, 4,2 mil dos quais na região metropolitana da capital.

    Desde o início da pandemia, 3.530 pessoas morreram em decorrência da infecção pelo coronavírus, resultando em uma taxa de letalidade da doença em 1,06% no estado.

    O local com a maior quantidade de casos é Florianópolis, com 29.462. Na sequência, aparecem Joinville (28.506), Blumenau (19.005), São José (16.255), Palhoça (11.267), Criciúma (11.127), Balneário Camboriú (10.879), Itajaí (10.602), Chapecó (9.563) e Brusque (8.324).

    Publicidade

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here