Moradores do bairro Santos Saraiva em São José vencem processo de ação de despejo depois de 12 anos

Em 2008, a justiça deu 30 dias para que cerca de 160 famílias deixassem suas casas

Com a decisão é possível realizar a regularização dos imóveis de todo o bairro, que na sua maioria não tem escritura pública. Instituto Mangue Vivo/Divulgação/CSC

Os moradores do bairro Santos Saraiva, antigo Cova da Onça, tiveram seus embargos contra o processo reintegração de posse de seus imóveis julgados procedentes. Por decisão da juíza de direito Dra. Simone Boing Guimaraes, da 3ª Vara Cível de São José, o processo de reintegração de posse dos imóveis da região está suspenso. Em 2008, a justiça deu 30 dias para que cerca de 160 famílias deixassem suas casas.

A ação foi coordenada pelo Instituto Mangue Vivo que na época trabalhava no Santos Saraiva para regularizar os imóveis. Em 2008, quando as ordens de despejo foram distribuídas pelo bairro, os moradores e o instituto se reuniram e contrataram a equipe de advogados que conseguiu suspender os efeitos da ordem de despejo até a sentença a favor dos moradores, 12 anos depois.

Com a decisão é possível realizar a regularização dos imóveis de todo o bairro, que na sua maioria não tem escritura pública. Em agosto, 16 famílias da comunidade receberam o documento que comprava a posse definitiva da propriedade.

Publicidade