Operação contra venda de remédios ilegais e rufianismo no bairro Balneário do Estreito

0
remédios organizados em apreensão sobre uma mesa
Polícia abriu as operações Pharmaco e Lupanarium para coibir vendas de medicamentos clandestinos e cafetinagem em Florianópolis - PC/Divulgação/CSC

Na manhã desta segunda-feira (03), a Polícia Civil, por meio do Setor de Investigação Criminal (SIC) da Delegacia de Polícia do Continente, deflagrou as operações Pharmaco e Lupanarium, visando coibir a venda de medicamentos oriundos de laboratórios clandestinos, o tráfico de drogas, a exploração de casa de prostituição, o rufianismo (cafetinagem) e o furto de energia elétrica.

A ação contou com o apoio da Delegacia de Combate às Drogas (DECOD), da 5ª Delegacia de Polícia e Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) da Capital e da 1ª Delegacia de Polícia de São José.

As investigações apuraram a prática dos delitos de tráfico de drogas, comercialização de medicamentos oriundos de laboratórios clandestinos, comercialização de medicamentos controlados sem receita, furto de energia elétrica mediante fraude, exploração de casa de prostituição e lenocínio (similar à cafetinagem).

Publicidade

Ao todo já foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão, com o intuito de apreender materiais ilícitos e colher maiores elementos de informação acerca da participação de cada alvo com a prática de ilícitos. Até o começo da tarde, as buscas resultaram na apreensão de uma Range Rover, uma BMW, um Jetta, uma motocicleta Yamaha/R1 e de diversos anabolizantes.

A Operação Lupanarium surgiu do desdobramento das investigações iniciais, tendo em vista que um dos investigados estaria envolvido com a abertura de uma casa de prostituição no bairro Balneário, em Florianópolis. O local foi identificado e no seu interior confirmada a prática de lenocínio e furto de energia elétrica.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here