Pesquisas ambientais sobre a Lagoa da Conceição recebem investimento

    costa da lagoa vista da altura da água com montanhas e algumas casas em meio à vegetação
    Lucas Cervenka/CSC

    Temas como drenagem urbana sustentável, diagnóstico utilizando biomarcadores de contaminação aquática, restauração de ambientes florestais, sensores para o monitoramento inteligente e gestão da sustentabilidade urbana na Lagoa da Conceição estão entre os contemplados em projetos de pesquisa que receberão apoio financeiro da Casan, Fapesc e UFSC.

    Ao todo, 38 estudos receberão um investimento total de R$ 3.185.561,65  para desenvolvimento tecnológico e inovação em áreas do conhecimento relacionadas aos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU.  Desses 38 estudos, 13 são especificamente sobre a Lagoa da Conceição.

    A Casan fez o repasse de R$ 2 milhões, e UFSC e Fapesc repassaram R$ 600 mil cada. Os projetos estão em etapa de assinatura para que as pesquisas possam ser iniciadas em julho.

    Publicidade

    Os trabalhos serão desenvolvidos por pesquisadores da UFSC, contemplando assuntos que beneficiam a Lagoa da Conceição, em Florianópolis, e também diversas outras cidades de Santa Catarina, com a meta de promover o desenvolvimento sustentável.

    “Nosso objetivo com esse aporte de recursos é contribuir com a melhoria da qualidade ambiental da Lagoa da Conceição e também de outras regiões do estado, seguindo a missão da Casan de proporcionar qualidade de vida em Santa Catarina”, destacou a diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos.

    As propostas foram apresentadas em duas linhas de trabalho. A Linha 1 envolve projetos de pesquisa que contribuam em curto, médio ou longo prazo com a resolução de problemas ambientais e sociais da Lagoa da Conceição. A Linha 2 abrange estudos que contribuam com a resolução de problemas no Estado de Santa Catarina.

    Publicidade
    COMPARTILHAR