três tabletes empacotados de cocaína um sobre o outro
Traficantes enviavam cocaína de Florianópolis para a Europa e recebiam de volta Mdma para produção de ecstasy - PF/Divulgação/CSC

Uma operação envolvendo as polícias Federal e Civil nesta quarta-feira (11/12) procura desarticular traficantes que enviavam cocaína de Santa Catarina para a Europa.

A operação, denominada Conexão Itália, envolve 50 agentes para cumprir 13 mandados de busca e apreensão – quatro em Florianópolis, dois em São José, dois em Balneário Camboriú, um em Curitiba e quatro na capital de São Paulo. A operação também cumpre dois mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária.

De acordo com a PF, a operação iniciou com apreensões de drogas pela Polícia Civil de Santa Catarina entre julho a setembro deste ano. A PC não revelou por enquanto quais foram essas apreensões que resultaram na investigação da Conexão Itália. É possível que esteja relacionada com a prisão de dois comerciantes em sede de empresa de produtos esportivos, em Capoeiras, de Florianópolis. Com eles foram apreendidos 26 kg de cocaína, 11 kg de comprimidos de ecstasy, 1,8 kg de haxixe e 4 kg de Mmda, já dispostos embalados em malas. A PF diz que eles faziam uma troca, de cocaína por Mdma para produzir o ecstasy.

Publicidade

A PF diz que no desdobramento dessas ações, verificou-se que o objetivo da organização criminosa era a
remessa internacional de cocaína para o continente europeu, com o consequente recebimento
da droga sintética Mmda, substância base para a produção de ecstasy, também conhecido
como doce ou bala,  uma das drogas mais presentes nas baladas.

Os investigados responderão por tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O nome da operação Conexão Itália faz referência à dupla cidadania de um dos acusados, brasileira e italiana, que realizou várias viagens internacionais no esquema de tráfico.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here