Prejudicar o ambiente

Homem vestindo camisa preta, usando máscara preta de pé em frente ao simbolo do Figueirense
Elano, desde que chegou vem trabalhando para dar ritmo ao elenco do Estreito. Foto: Patrick Floriani/FFC

O jovem treinador Elano está tentando implantar a sua filosofia de trabalho no Figueirense. Por conta das dificuldades que o clube se encontra, alguns jogadores estão pedindo rescisão de contratos e outros reforços estão chegando. Diante da falta de tempo para treinar ajustes ao time com jogos atrás do outro, Elano vai arrumar a equipe durante a segundona brasileira. Diante de todas as dificuldades que o Figueirense vem passando, o que não pode é um bando de desocupados invadir o Scarpelli e prejudicar o ambiente mais ainda. A hora é de ajudar e não prejudicar.

 Um dos favoritos

O Brasileirão nem bem começou e já tem muita gente dando palpites de quem poderá ser o campeão desta temporada em um campeonato que irá terminar só em 2021. Dizer que esse ou aquele poderá levantar a taça é cedo demais. Flamengo e Palmeiras em questão financeira e estruturação administrativa estão à frente dos demais, mas isso não quer dizer nada. É interessante ver os líderes de quatro estados diferentes que compõe a força do nosso futebol. Mesmo assim eu ainda me arrisco a dizer que pelo elenco que possui o Flamengo poderá levantar a taça mais uma vez. É um dos favoritos.

Perdendo a paciência

Bastou um certo português ir embora para terras do além-mar para o Flamengo enfraquecer o encanto, que na temporada passada deslanchou nos céus do futebol tupiniquim com um futebol acachapante e fascinante. O atual treinador rubro-negro pede paciência aos torcedores para implantar a sua filosofia de jogo, esse tal de rodizio que ele vem fazendo, rodizio pra mim é muito bom em churrascaria. Não vejo necessidade de mudar o que até outro dia estava dando certo. Esse tal de Domec, que mais parece um conhaque, tá inventando o que não deve, e o torcedor rubro-negro está perdendo a paciência.

A Globo sem a Libertadores
Publicidade

Em meio a esta pandemia e a perda da “galinha dos ovos de ouro” que era o governo federal, as coisas vão de mal a pior para a “plim-plim”. A Rede Globo desfez o contrato com a Conmebol, está tentando renegociar um novo negócio e está encontrando sérias dificuldades com a mandataria do futebol sul-americano que não está aceitando reduzir os valores. E quem está muito próximo de assumir a transmissão da Copa Libertadores é o SBT, que terá exclusividade de transmissão desta Copa até 2022 em canal aberto. Quem diria ver a Globo sem a Libertadores.

Lei da impunidade

Já não é de hoje que isso vem acontecendo, e não é só por aqui, é em todo o país. Enquanto imperar a lei da impunidade esses malfeitores irão deitar e rolar, e ninguém faz nada para combater esse tipo de violência. A invasão por um bando de desocupados, marginais travestidos de torcedores, ao treino do Figueirense no sábado (5) é a prova maior da falência do futebol brasileiro. Enquanto as nossas autoridades e quem dirige o nosso pobre futebol não fizerem algo sério contra isso, não vai ser a primeira vez e nem a última. O verdadeiro torcedor sabe que tem o direito de protestar contra a má fase do seu clube, mas da maneira covarde, violenta e depredadora como foi é inadmissível. Lugar de briguentos e valentões não é no futebol, existem outros esportes para isso. Se permanecer assim, um desastre se aproxima.

Uma certa melhora

É o que eu venho dizendo, deem tempo ao tempo que o técnico Elano irá trazer a alegria do torcedor alvinegro novamente. Na capital matogrossense já deu para perceber uma certa melhora no time. É claro que o Figueirense, assim como o Cuiabá, não fizez um bom jogo na noite quente da terça-feira (8), na Arena Pantanal. No primeiro tempo o alvinegro gostou do jogo e buscou mais o ataque. No intervalo, Elano promoveu mudanças e o jogo ficou aberto para ambos os times, faltando um pouco mais de capricho dos jogadores nas finalizações. Marquinho teve a sua chance ao cabecear de forma tortuosa e Vitor Feijão também teve a sua grande chance. Não fosse o erro da árbitra assistente já nos acréscimos anular um gol legal de Marquinho, o Figueirense poderia ter saído de Cuiabá com a vitória.

dois homens sentados em uma mesa tomando um cafezinho
Superintendente Geral da AGR Tubarão (Agencia Reguladora de Saneamento de Tubarão), Pepê Collaço esteve visitando São José e aproveitou para tomar um cafezinho com o amigo Roger Lopes. foto: Divulgação
Drops da arquibancada
  • E novamente o Cuiabá recebeu o Figueirense na Arena Pantanal para mais um jogo pela série B do brasileiro. Quem não se recorda daquele emblemático WO do ano passado, quando o Figueirense se viu envolvido na maior crise da sua história.
  • Eu ainda não entendi bem o mal gosto do pessoal da FCF na confecção do troféu ao campeão estadual de 2020. É todo feito em madeira com a parte central em vidro. Sinceramente não gostei. Também faltou homenagear alguém com serviços prestados ao nosso futebol.
  • Chapecoense e Brusque iniciaram a decisão do Catarinão 2020 nesta quarta-feira (9). Pela quinta vez o Verdão do Oeste disputa uma final de estadual consecutivamente, tendo sido duas vezes vice-campeão. Já o Brusque vai para a sua segunda disputa, foi campeão em 1992. A Chape saiu na frente, com 2 a 0.
  • O Avaí irá enfrentar a Ponte Preta nesta sextafeira (10) na Ressacada. É o tipo de jogo para que o Leão comece a mudar a sua posição na tabela e ajustar o seu time. Capa e Bruno Silva estão suspensos e Romulo será avaliado antes do jogo. O time precisa crescer em busca da vitória.
Cartão Rosa

Para todos os verdadeiros torcedores do Avaí que se solidarizaram com o Figueirense depois daquele episódio negativo, quando um bando de desocupados invadiu o treino do Figueirense para agredir os jogadores. Muitos torcedores avaianos se manifestaram num gesto de solidariedade em suas redes em apoio ao seu maior rival. Como foi o caso do torcedor avaiano Vanderlei Assing.

Cartão Vermelho

Para estes marginais que se vestem de torcedores para afrontarem quem quer que seja usando o futebol como uma ferramenta. Os graves episódios ocorridos no sábado, aonde um bando de desocupados invadiu o gramado do Orlando Scarpelli, quando o Figueirense treinava pela manhã, não pode passar impune pelas nossas autoridades. As agressões físicas e morais que sofreram os jogadores e funcionários, entre eles uma nutricionista, irão deixar um trauma para a vida toda. Foi uma invasão intencional, organizada e até com o uso de uma arma de fogo. É preciso com urgência dar um basta nisso antes que o pior aconteça.

Pensamento do Bambi

Já fui margarida, rosa, girassol. Agora sou comigo ninguém pode. E me atura quem quer.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here