estrela de seis pontas desenhada em vermelho (sangue) na parede do apartamento e outras letras rabiscadas
Homem utilizou sangue da vítima para desenhar na parede da kitnet - Foto: PC/Divulgação

A Polícia Civil prendeu na noite desta quinta-feira (14/3) o principal suspeito do homicídio praticado contra o argentino Gustavo Bergonzi. Gustavo foi morto na madrugada de terça (12) em sua kitnet no bairro Floresta, em São José. Ele foi degolado e o assassino usou seu sangue para fazer inscrições na parede.

O corpo da vítima foi encontrado em sua residência na tarde de terça pela Polícia Militar, após ser chamada por vizinhos que viram um homem saindo do apartamento com pertences de Gustavo e pensarem se tratar de um assalto.

Gustavo morava há quase uma década no Brasil, trabalhava na loja Leroy Merlin em São José, tinha 51 anos e era homossexual.

Publicidade

Nas 48h que sucederam ao crime bárbaro, as Divisões de Investigação Criminal de São José e Palhoça fizeram diversas incursões pela região para identificar o autor.

Segundo a DIC de São José, após a identificação veio a informação de que o suspeito estaria escondido em Palhoça e planejando uma fuga.

De posse da informação foi montado operação policial e preso em flagrante “R.K.”, de 25 anos, tendo o pedido de conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva encaminhado ao Poder Judiciário. Segundo a PC, no local da prisão foram encontrados objetos que comprovam a participação do suspeito.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here