Segundo a Celesc no auge das ocorrências foram quase 60 mil unidades sem energia elétrica - Foto: Celesc/Divulgação
Segundo a Celesc no auge das ocorrências foram quase 60 mil unidades sem energia elétrica - Foto: Celesc/Divulgação

No início da tarde desta terça-feira (14/5) a região da Grande Florianópolis foi atingida por rajadas de vento que chegaram a 85 km/h, segundo a Defesa Civil, que causou inúmeras ocorrências no sistema elétrico da região. Em alguns locais, conforme a Celesc, foi registrado quedas de galhos e árvores ou outros objetos lançados sobre a rede e, inclusive, em alguns casos, o rompimento de condutores.

Devido as condições, o sistema de autoproteção das redes atuou por diversas vezes interrompendo o fornecimento de energia. Ao todo, foram ocorrências em 16 alimentadores que atendem principalmente as regiões do Norte e Sul da Ilha, Lagoa da Conceição, Agronômica, Centro e Trindade, além dos municípios de São José, Palhoça, Águas Mornas e Santo Amaro da Imperatriz. No auge das ocorrências, quase 60 mil unidades consumidoras tiveram seu fornecimento de energia interrompido.

A Celesc entrou em atuação com suas equipes de atendimento emergencial, com reforço operacional abrangendo toda a região atingida. Inicialmente foram atendidas as ocorrências que envolvem segurança no sistema, isolando os trechos faltosos e recompondo o máximo de unidades consumidoras possível.

Publicidade

Segundo a companhia, ao término da tarde, cerca de 66% das unidades já haviam restabelecido o fornecimento restando, naquele momento, pouco mais de 20 mil unidades consumidoras ainda sem energia. Durante o período noturno, as equipes trabalharam para recompor as ocorrências pontualmente para mais 10 mil unidades consumidoras que estavam sem energia.

No início da manhã desta quarta (15) menos de 1.000 unidades consumidoras ainda permaneciam sem abastecimento e 21 equipes de emergência e quatro caminhões permaneciam atuando nos trabalhos de recomposição completa do sistema. A situação mais crítica, por conta da dificuldade de acesso, permanecia na Costa da Lagoa, com cerca de 450 unidades consumidoras sem energia.

Às 10h30min a condição do sistema elétrico e do abastecimento na região da Grande Florianópolis estava normalizada, com os trabalhos de emergência pós vendaval concentrados nas regiões da Lagoa e no município de Santo Amaro da Imperatriz, onde ainda havia consumidores sendo atendidos.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here