agente da prf confere dezenas de cnh dispostas alinhadas sobre um balcão
Blitze da lei seca costumam flagrar dezenas de motoristas dirigindo sob efeito de álcool - PRF/Divulgação/CSC

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) lavrou 10.913 autos de infração por embriaguez ao volante nas rodovias federais de Santa Catarina em 2019. No Brasil, a corporação ultrapassou 53 mil multas pela mesma infração durante todo o ano passado. Isso significa que em solo catarinense foram lavrados 20,5% de todas as autuações nacionais por embriaguez flagradas nas rodovias federais e que o estado é o que mais tem esse tipo de flagrante.

Em 2018 a PRF de SC havia dado 5.210 autos de infração por embriaguez. Em 2019 a quantidade mais do que dobrou. Segundo a instituição, isso não significa que as pessoas bebem mais em Santa Catarina, mas que aqui se bebe tanto quanto nos outros estados.

Ainda segundo balanço da polícia, o maior número de flagrantes ocorre porque houve uma decisão em SC de priorizar a fiscalização de alcoolemia. Segundo o inspetor Luiz Graziano, o emprego do bafômetro passivo ajudou a aumentar esses números. “Começou no início do ano. Este equipamento ajudou na triagem. Ele agiliza o processo. É mais uma ferramenta, mas o mais importante foram as operações extras todos os finais de semana”, diz o agente.

Publicidade

A PRF também informa que em 2019 a embriaguez ao volante foi causa de, pelo menos, 8% dos acidentes nas rodovias federais catarinenses, com um saldo negativo de 34 mortos e 864 feridos. Muitos acidentes causados por pessoas embriagadas não são registrados, pela impossibilidade de comprovar a embriaguez, seja porque a pessoa foi internada em estado grave, seja porque morreu no local.

A polícia rodoviária federal continua afirmando que acredita que com uma fiscalização contínua e rígida, ao longo do tempo, será implantada uma nova cultura nos motoristas, a de não misturar bebida e direção.

Publicidade
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here