Estado não tem mais regiões classificadas em nível máximo de risco ao coronavírus

    A atualização da matriz de risco potencial para contágio por coronavírus nesta quinta-feira (24/9) mostra que Santa Catarina não tem mais nenhuma região classificada no nível máximo de gravidade (gravíssimo, faixa vermelha). O local que estava nessa classificação era o nordeste catarinense (região de Joinville), agora classificada como risco potencial grave.

    Fora a região do extremo oeste (risco alto), todo o estado é considerado pelo Coes em risco grave para o coronavírus. A avaliação de risco potencial tem quatro dimensões de prioridade, cuja dimensão de isolamento social é considerada a mais crítica para todo o estado. Segundo o governo, os fluxos assistenciais para o SUS é a dimensão mais positiva dentre esses parâmetros de combate à pandemia. Isso significa uma descompressão do sistema de saúde, avalia o Coes (Central de Operações em Emergência de Saúde).

    A matriz tem implicações diretas no cotidiano, uma vez que os decretos do governo estadual para liberar ou restringir as atividades laborais se baseiam no grau de risco para cada região. Na faixa de risco grave podem, por exemplo, as igrejas funcionarem com até 50% da capacidade de público. Nessa classificação o governo também permite a realização de certos eventos sociais.

    Casos
    Publicidade

    Conforme boletim da quarta-feira, Santa Catarina tem registro de 208,9 mil casos de coronavírus, sendo que 199.386 estão recuperados e 6.828 continuam em acompanhamento. 2.686 pessoas morreram em SC devido às complicações da Covid-19.

    Publicidade

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here