Secretário faz pedido pelo uso racional na água no período de quarentena

    leito de rio em área rural praticamente seco
    Com mais pessoas em casa, Casan projeta aumento da demanda de água em todo o estado, que tem regiões em estiagem - Casan/Divulgação/CSC

    Diante da necessidade de um maior consumo devido aos hábitos de higienização e temperaturas altas, e levando em conta a estiagem que afeta Santa Catarina, o Governo do Estado fez um pedido à população para o uso consciente de água.

    Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (20/3), o chefe da Casa Civil, Douglas Borba, mostrou preocupação com o tema.

    “Ainda não há problemas no abastecimento, mas o fato de todo mundo estar em casa e se higienizando com mais frequência em obediência aos protocolos médicos na prevenção contra o coronavírus mostra a importância do uso racional de água”, disse Douglas. “Por isso solicitamos ao cidadão catarinense que não lave carros, casas e não faça outros usos que não sejam essenciais”, disse o secretário.

    Publicidade

    Douglas destaca que uma forte estiagem atinge Santa Catarina, pois a última chuva suficiente para recarregar mananciais foi registrada no período de Carnaval, portanto há cerca de um mês. O Oeste e o Norte/Vale são as regiões mais afetadas pela estiagem, sendo que pelo menos 20 municípios das proximidades de Chapecó e da fronteira com a Argentina já estão em estado de alerta.

    Para colaborar com a regularidade do abastecimento no Estado, a Casan está solicitando à população algumas medidas de economia:

    – Não lave casas, pátios, calçadas e carros;
    – Feche a torneira ao lavar louça ou escovar os dentes;
    – Só acione máquinas de lavar quando estiver repleta de roupas;
    – Reduza o tempo ao banho, pois o chuveiro é um grande consumidor de água tratada.

    Publicidade