Mulher faz apresentação para uma plateia, parte sentada, parte em pé, vista de lado segurando um microfone e à frente de um telão
Com consultoria técnica do Sebrae/SC, o programa visa estimular o desenvolvimento econômico e outras áreas de São José - Fotos: Lucas Cervenka/CSC

Nesta quarta-feira (4/4), a Prefeitura de São José, com apoio da Aemflo/CDL São José, aderiu oficialmente ao programa Cidade Empreendedora, do Sebrae. A parceria entre o poder público e as entidades tem como objetivo final melhorar a qualidade de vida no município. Para isso, o trabalho desenvolvido irá fortalecer o ambiente econômico da cidade, facilitando a abertura de mais empresas, vagas de trabalho e elevação da renda da população, como também implementar uma cultura de empreendedorismo.

Na prática, a prefeitura vai passar por um grande escrutínio das consultoras e especialistas do Sebrae/SC para que o Poder Público possa oferecer um serviço otimizado às empresas do município. A ideia é que, melhorando os aspectos econômicos, melhoram todos os outros da cidade. Uma das estratégias é integrar trabalhos e procedimentos de todas as secretarias para agilizar abertura de empresas, por exemplo.

O programa Cidade Empreendedora

O programa Cidades Empreendedoras do Sebrae permite o aprimoramento do ambiente de negócios em eixos estratégicos, como: atores do desenvolvimento, desburocratização, sala do empreendedor, compras públicas, educação empreendedora, município em números, levantamento de oportunidades, planejamento estratégico para a gestão municipal, gestão estratégica orientada para resultados e o plano de desenvolvimento econômico municipal.

Publicidade

Ao todo, são 34 soluções e mais de 400 intervenções na administração que visam a mudança de cultura para estimular o desenvolvimento econômico do município.

O programa, lançado no ano passado, já é implementado em mais de 30 cidades catarinenses, incluindo Florianópolis. Entre as iniciativas do programa está a capacitação de servidores e gestores municipais com o objetivo de alinhar a equipe da Prefeitura para que a prestação dos serviços seja cada vez mais simplificada e eficiente a fim de contribuir com o crescimento da área de negócios da cidade.

Esta grande consultoria do Sebrae/SC na Prefeitura de São José tem prazo até dezembro deste ano. Porém, como salienta a prefeita Adeliana Dal Pont, em julho e agosto alguns pontos já devem estar fechados, apresentando resultados.

Prefeita Adeliana discursando com um microfone na mão
“Essa consultoria vai nos tirar da zona de conforto, mas vai fazer a prefeitura se abrir também pra sociedade. É importante saber que uma pessoa que vem abrir uma empresa precisa que isso funcione de uma forma melhorada. Nós somos um fomentador, o órgão que pode abrir as portas pra cidade ser maior.”
– Adeliana Dal Pont, prefeita
Soraya discursando com um microfone na mão
“A parceria não beneficia somente os empresários, como muitos podem pensar. O desenvolvimento econômico beneficia cada cidadão. Assim temos a possibilidade de atrair novos investimentos e gerar mais impostos e maior retorno para a sociedade.”
– Soraya Tonelli, coordenadora do Sebrae
Sandra discursando com um microfone na mão
“Isso que a cidade quer. Uma cidade onde possa cada vez mais oportunizar a geração de emprego e renda. Nós queremos e precisamos essa facilitação e é dessa forma, com certeza, que vamos avançar.”
– Sandra Martins, vereadora
Nadir discursando com um microfone na mão
“É uma iniciativa em que todos ganham. Os empresários por serem atraídos para um ambiente mais ágil para o fomento do seu negócio, o Município que passará a aumentar ainda mais a arrecadação e os contribuintes que poderão contar com investimentos maiores da Prefeitura”
– Nadir Koerich, presidente Aemflo/CDL-SJ
Números da cidade

O Sebrae fez, previamente, um levantamento de diversos indicadores da cidade, compilados no documento São José em Números, entregue durante a solenidade desta quarta no gabinete da prefeita Adeliana Dal Pont. Tais números são tomados como base para nortear o programa de consultoria.

Empresas formais – 14.633 em 2016

Empregados formais – 101.332 em 2016

IDHM – 0,809 em 2010

PIB – R$ 10,1 bilhões em 2015

Renda per capita – R$ 43.283 anual em 2015.

O que a prefeitura pretende é melhorar esses números, quantitativa e qualitativamente, e consequentemente a cidade – índices de educação, saúde, segurança, saneamento, entre outros.

Publicidade
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here