Vereador Velha mostra cópias de cheques que afirma serem pagamentos antecipados de despesas pessoais dos assessores, que ele cobrava de volta - Foto: Lucas Cervenka/CSC
Velha mostra cópias de cheques que afirma serem pagamentos de despesas dos assessores, que ele cobrava de volta - Foto: Lucas Cervenka/CSC

Em entrevista nesta sexta-feira (17/5), o vereador Alexandre Rosa, o Velha (DEM), rebateu a acusação de que retirou parte do salário de assessores de seu gabinete e outra comissionada na prefeitura de São José.

Na tarde de quinta, o suplente de vereador Mauro da Silva, o Mauro Fiscal (DEM), que já havia há duas semanas protocolado a denúncia no Ministério Público de Santa Catarina, também o fez na Câmara Municipal de São José. Entre os indícios está um vídeo em que o vereador aparece pegando dinheiro das mãos de Ivan Dione Cerqueira Teixeira (seu ex-chefe de gabinete) e Israel Nunes Cordova, gravado em abril de 2018.

Segundo Velha o dinheiro que Ivan lhe passa é referente a gastos pessoais pagos pelo próprio vereador, que cobrou de volta. O dinheiro entregue por Israel é referente a cobranças de patrocínios de programa de televisão do vereador, repassado no mesmo momento da cobrança de Ivan. Na entrevista ele apresentou conversas de Whatsapp com os assessores e os cheques de despesas pessoais.

Entrevista – Alexandre Rosa, o Velha
Publicidade

Correio – Vereador, como o senhor recebeu essa denúncia de um suposto repasse de parte dos salários de seus assessores?

Vereador Alexandre Rosa (Velha) – Na verdade eu estou recebendo pela rede social. Está no jornal Correio. De hoje né? Mas recebi por rede social. E algumas pessoas que me ligaram, “o Velha, tu ta sabendo?”, “to, recebi já”.

Correio – Mas a respeito da posição do senhor em relação a essa denúncia? O que o senhor diz?

Velha – Não existe, não existe. Uma, que nós temos um programa na tv, que o Israel e o Biel são responsáveis pela cobra de patrocínio. É o Junto e Misturado, que a gente apresenta toda quinta-feira na tv. E outra, o Ivan trabalhava aqui no gabinete, no qual ele se machucou num final de semana, que eu não sei na verdade o que que aconteceu. Ele teve que se afastar. Pediu para colocar a irmã dele, mas a menina sem experiência, não serviu. Depois de um mês retirei ela. Ele ficou bravo. E não sei qual foi a situação que levou ele adiante para uma filmagem. E outra coisa, qual é o maior interessado?

Correio – O senhor pode responder?

Velha – O Mauro. O próprio Mauro, entendeu? Ó, aqui o mesmo que fez as denúncias, o Ivan, isso aqui eu posso passar tudo [mostra conversas de Whatsapp]. Aqui o advogado do Mauro respondendo pro Ivan, “infelizmente não posso atender o teu pedido, você esteve no meu escritório, não na condição de cliente”. Isso aqui, esse cheque de 300 reais, consegue ver o nome aqui? Emanuela.

Correio: Sim. Emanuela Aline Teixeira Vieira.

Velha – Irmã do Ivan. O que que aconteceu? Aonde ele comprou essas coisas que a gente tem carta limpa tudo eu paguei. E retirei o cheque de volta. Isso aqui é uma conversa com esse cara aqui. Aquele cheque eu deixei na loja do óleo, aonde eu trabalho todo sábado com seu Jorge lá da loja do óleo, todo sábado de manhã. Então tudo coisa que eu paguei.

Correio – Isso é em relação a que esses pagamentos?

Velha – Isso aqui é o dinheiro que eu pego de volta. Que eles dizem que eu pego de volta. Quando o Ivan me dá ali o dinheiro que é R$ 280,00, é de um cheque de R$ 300,00. Aqui o Mauro bota no grupo do DEM que ele fez a denúncia, aqui o Ivan mandando um WhatsApp: “Ele esqueceu que eu trabalhei, pois é aprendi com ele as malvadezas”. Aqui mais dois cheques da irmã do Ivan. Então se eu pagar uma conta tua, não é teu dever me pagar? Ou eu vou te dar o dinheiro? Então é a moral da história. Aqui tem mais dois de R$ 600,00 que está aí, assinado por ele, então eu comprovo tudo. Nós temos um programa na tv, os dois são responsáveis em correr atrás e cobrar o patrocínio, eu pago a tv. Eu não sei o porquê do vídeo, eu acho que ele ficou magoado porque eu tirei a irmã dele e foi isso que aconteceu. Não tem nada, eu comprovo, digo e vou atender todas as rádios, todas as tvs, estou pronto para atender todo mundo, meu telefone é 99992-5060, está ligado 24 horas, eu só sei trabalhar, quem acompanha minha rede social sabe disso.

Correio – Esse dinheiro o senhor diz que é para pagamentos de quê?

Velha – Final do mês ele me pagava, tipo os dois cheques de R$ 300,00. Esses aqui ele bateu com o Peugeot, eu dei um dinheiro para ele e eu estou pagando.

Correio – Então eram gastos dos próprios assessores?

Velha – Não, não, não tem gasto de assessores, eram contas dele que eu pagava.

Correio – Eram gastos pessoais dele que o senhor pagou e depois ele estava lhe pagando?

Velha – Sim, lá do Israel, ali é o dinheiro do programa da tv, que por um aborto da natureza ele deu na hora ali [do vídeo], foi o que aconteceu.

Correio – A gravação do vídeo não é anterior a demissão da irmã do Ivan?

Velha – Sim, mas ele já tinha aquilo ali por alguma maldade, como ele botou aqui [no Whatsapp], “aprendi as malvadezas”.

Correio – O senhor nega todas essas acusações? O senhor nega esses repasses?

Velha – Não tem cabimento. Quem me conhece sabe da minha índole, sabe do meu trabalho, eu sou um cara que só trabalho e família. De ninguém, de nenhum deles eu pego dinheiro.

Correio – A denúncia envolve também uma comissionada na prefeitura, que de acordo com o relato do Ivan ela repassava R$ 1.200,00 do salário dela ao senhor. Qual o motivo de eles alegarem essa regularidade de R$ 2.000,00 e R$ 1.200? Eles tinham todos os meses esses gastos?

Velha: Não, não tinha todos os meses gastos. Eu cobrava do Ivan o que eu pagava das contas dele, mas dos outros não tem envolvimento com ninguém, pode ver eu acho que tenho cinco indicados na prefeitura e tenho os três da câmara, não tenho envolvimento com mais ninguém.

Correio – Qual seu sentimento com tudo isso?

Velha – Na verdade não estou acostumado com essa situação, imagina, meu primeiro mandato cair numa pegadinha. Tem alguém interessado, que para mim é o Mauro. Eu estou sendo realmente vítima de uma coisa que não existe, estou tranquilo. Quem acompanha minha rede social sabe de onde que eu vim. Eu nunca passei por cima de alguém para chegar em lugar nenhum, tudo o que eu fiz foi competência minha. Hoje ainda eu tenho uma lavação, há 25 anos, está lá, trabalho, levanto cedo, durmo tarde. Eu vou provar a verdade.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here