Vereadores de São José voltam a questionar a Zona Azul

vereador clonny capistrano - cmsj
Com reclamações de comerciantes e moradores de Campinas e Kobrasol, vereador Clonny Capistrano (MDB) trouxe mais uma vez o tema ao debate na Câmara - Foto: CMSJ/Divulgação/CSC

A Zona Azul, recententemente implantada em São José, novamente entrou em pauta na câmara de vereadores. Na Sessão Ordinária desta segunda-feira (15/7), os dois parlamentares que fizeram uso da tribuna destacaram a implantação do sistema adotado na cidade.

Coube ao vereador Clonny Capistrano (MDB) trazer ao plenário as críticas dos comerciantes de Campinas e Kobrasol, citando a queda no número de clientes no comércio local. “A forma como foi instalada e está sendo conduzida a Zona Azul ainda continua levantando questionamentos e também reclamações por parte do comércio. O objetivo era criar uma rotatividade e o que está acontecendo é que hoje as pessoas não estão mais indo ao Kobrasol e Campinas. O período que os carros podem ficar estacionados é de apenas duas horas e hoje tem vaga sobrando para todos os lados na região”, lamentou.

Da mesma forma, o vereador Edilson Vieira (PSDB) citou audiência com a Secretária de Segurança, Defesa Social e Trânsito, Andrea Pacheco, em 7 de agosto, para que a população de Campinas e Kobrasol possa dirimir dúvidas sobre a Zona Azul nos dois bairros. “Gostaria da presença de todos os vereadores para que possamos sanar dúvidas e passar os encaminhamentos aos comerciantes”, frisou.

Publicidade

Em aparte, o vereador Orvino Coelho de Ávila (PSD) lembrou que a lei sobre a zona azul em São José foi aprovada em 2011 após diversos debates, mas também lamentou que em muitas oportunidades não houve grande comparecimento de pessoas interessadas em discutir o tema. Posteriormente, o Tribunal de Contas do Estado recomendou a transformação da lei ordinária em complementar.

No último dia 12 de junho a Câmara Municipal de São José recebeu a Secretária de Segurança, Defesa Social e Trânsito, Andrea Pacheco, para esclarecimentos sobre o sistema. Na época, convidada pelo presidente do Legislativo, vereador Michel Schlemper (MDB), a responsável pela implantação respondeu questionamentos dos parlamentares por cerca de uma hora.

As sessões ordinárias da câmara entram em recesso e voltam em 5 de agosto, às 16h.

Publicidade