Audiência pública para apresentação da nova concessão do transporte coletivo será na quinta (28)

Prefeitura mudou a data, a pedido da Câmara de Vereadores

Audiência pública para apresentação da nova concessão do transporte coletivo será na quinta (28). Foto: Divulgação

A pedido da Câmara de Vereadores, a Prefeitura de Palhoça alterou a data de realização da audiência pública que vai apresentar e debater a proposta de uma nova concessão do serviço de transporte público coletivo urbano de passageiros no município. Marcada inicialmente para esta quarta-feira (27), a audiência pública vai acontecer na quinta-feira (28), a partir das 19h30.

Como nesta quarta-feira (27) está programada uma sessão solene na Casa Legislativa, os vereadores solicitaram a mudança de data, e o prefeito Eduardo Freccia acatou o pedido. “Prezamos pelo diálogo e pela transparência neste processo da nova concessão do transporte coletivo de passageiros dentro do perímetro urbano de Palhoça”, destaca o prefeito.

É importante frisar que não estará em debate o atendimento da atual prestadora do serviço, porque são processos distintos. Reclamações a respeito da atual concessionária (Jotur) devem ser encaminhadas via ouvidoria (acesse o canal da ouvidoria no site da Prefeitura: palhoca.atende.net). “Nossa ideia é mostrar para a população nosso projeto futuro e receber contribuições construtivas. É um serviço essencial para a população e nós queremos que ele seja prestado com qualidade, por isso realizamos um estudo minucioso, e é esse estudo que vamos apresentar para a população na audiência pública”, pontua o prefeito Eduardo.

Publicidade

Por conta da pandemia de Covid-19, a audiência pública será realizada em dois formatos: online e presencial. No formato online, os interessados poderão acessar a audiência pública pelo canal da Prefeitura de Palhoça na plataforma YouTube, e será possível realizar perguntas pelo formulário disponibilizado no dia da audiência. Já para quem prefere acompanhar presencialmente a audiência, basta se dirigir ao Auditório da Sede Administrativa, localizado na Avenida Hilza Terezinha Pagani, número 280, no Pagani.

As informações sobre o chamamento público de manifestação de interesse, consulta pública e audiência pública encontram-se disponíveis para consulta na Secretaria Municipal de Administração, localizada no Centro Administrativo, das 13h às 19h, ou pelo endereço eletrônico: palhoca.atende.net.

A concessão

Após a audiência pública, a Secretaria de Administração vai encaminhar ao Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC) toda a documentação necessária para o lançamento do processo licitatório para a contratação da empresa que vai explorar o serviço de transporte coletivo municipal.

É importante frisar que o perímetro urbano é que define a área de atuação da Prefeitura, ou seja, a Prefeitura só tem ingerência sobre as linhas municipais, que perfazem trajetos dentro dos limites do município, como as linhas interbairros.

A concessão para as linhas intermunicipais, ou seja, aquelas que transportam passageiros de uma cidade para a outra (como Palhoça–Florianópolis ou Palhoça–São José), é de responsabilidade do Governo do Estado.

O modelo de contrato escolhido pela Prefeitura de Palhoça para o transporte coletivo dentro do perímetro urbano municipal será a concessão comum de transporte.

A secretária municipal de Administração, Cristina Schwinden, explica que a Prefeitura havia feito todo o estudo necessário para o lançamento da licitação e estava com toda a documentação pronta no final de 2019, mas com a pandemia de Covid-19, que impactou diretamente a prestação de serviço de transporte coletivo, em função das medidas de distanciamento social, o estudo precisou ser ajustado. “Vários fatores precisaram ser analisados novamente, como a questão da demanda, de valores, do custo do combustível e de pessoal, os índices de inflação, tudo isso influencia na formatação do processo licitatório”, explica Cristina. “Mas agora já estamos com o novo estudo pronto e vamos apresentar à população na audiência pública, e posteriormente, encaminharemos para análise do Tribunal de Contas do Estado”, garante a secretária.

Publicidade