O novo boletim hidrometeorológico do estado aponta que os volumes de chuva abaixo do normal na maior parte de Santa Catarina nos últimos três meses contribuíram para a permanência do agravamento da estiagem. Eventos pontuais de precipitações consideráveis foram registrados, mas não houve distribuição adequada. O documento foi divulgado nesta sexta-feira (4/6) pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE).

Na região do Extremo Oeste, foram registrados 25 dias sem chuvas. Dentre os 295 municípios de Santa Catarina, 145 estão em estado de normalidade; 71 de atenção; 21 de alerta, e 9 em situação crítica frente à estiagem. Além disso, 19 cidades não encaminharam informações da situação. Da última quinzena para cá, 8 municípios saíram da situação de criticidade e 12 voltaram para estado de normalidade. Porém, a situação caracteriza ainda preocupação e permanência da estiagem.

+ Santa Catarina tem 22,8% de área remanescente de Mata Atlântica

Publicidade

Conforme o boletim, o déficit de precipitação aumentou de março para abril, porém a situação ficou melhor no mês de maio. No Extremo Oeste, Oeste e algumas porções do Planalto Norte, Litoral Norte e Litoral Sul, precipitou menos que 60% do esperado, caracterizando estiagem meteorológica. No entanto grande parte dos planaltos teve 80% ou mais de chuva, saindo da condição de estiagem meteorológica.

Segundo o boletim, déficit de precipitação aumentou de março para abril, porém a situação ficou melhor em maio
Segundo o boletim, déficit de precipitação aumentou de março para abril, porém a situação ficou melhor em maio (precipitação acumulada no mapa) – Divulgação/CSC

Na maior parte de Santa Catarina os acumulados de precipitação ficaram entre 100 e 150 mm, entretanto do Oeste ao Planalto Norte os valores ficaram entre 50 e 100 mm. Em contraste, nas proximidades do Litoral Sul com o RS as anomalias ficaram bem positivas, com até 120 mm acima do esperado de precipitação no mês em questão.

+ confira o boletim na íntegra aqui

Publicidade