close na estrutura da ponte hercílio luz com uma bandeira de sc tremulando à frente
Foto: Lucas Cervenka/CSC

A proposição de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as reformas da Ponte Hercílio Luz recebeu a assinatura de 26 parlamentares estaduais nesta quarta-feira (6/2) na Alesc, 11 a mais que o mínimo necessário para ser aberta de fato a investigação.

“Quero agradecer os 26 deputados que assinaram, será uma CPI de todos para jogar luz em um caso que já se tornou anedótico, o documento segue em plenário, não foi protocolado ainda”, informou o deputado Bruno Souza (PSB), autor da proposta, indicando que outros parlamentares ainda podem assinar o requerimento.

A proposta do deputado é investigar gastos do Governo do Estado desde as primeiras intervenções, que datam de 1992, para reformas e manutenções da ponte que, segundo ele, somam mais de R$ 764 milhões sem transparência na aplicação.

Publicidade

A ideia de uma CPI ganhou força com a abertura de uma ação civil pública pelo Ministério Público estadual para averiguar 11 contratos, de 1990 a 2006, que, segundo o MP, contém uma série de irregularidades. Além do evidente atraso nas obras, o órgão sustenta que houve o enriquecimento ilícito de pessoas físicas e jurídicas envolvidas nos contratos aditivados e pede o bloqueio e ressarcimento de R$ 233 milhões aos cofres públicos.

Enquanto isso, o governo estadual tenta terminar de uma vez a reforma da Ponte Hercílio Luz até o final do ano. Questionado em janeiro sobre a investigação do MP, o governador Carlos Moisés afirmou que o processo não deve interferir no cronograma final da obra.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here