Cultivos de ostras e mexilhões de Penha estão interditados devido à maré vermelha

    riacao ostras penha interditada mare vermelha - ricardo wolffenbututtel
    Maré vermelha chegou ao município de Penha, no litoral norte, após passar por Bombinhas, Porto Belo e ainda interditar Balneário Camboriú - Ricardo Wolffenbüttel/Secom SC

    Depois de prejudicar a produção de moluscos em Bombinhas, Porto Belo e Balneário Camboriú, a maré vermelha se movimentou ao norte do litoral e chegou em Penha, onde agora há a interdição dos cultivos de ostras, vieiras, mexilhões e berbigões do município.

    A restrição, estabelecida nesta sexta-feira (6/9), se refere à praia da Armação do Itapocorói.

    Em Bombinhas e Porto Belo as restrições já caíram, com a constatação de que não há mais a toxina diarreica na água. Em Balneário Camboriú segue interditada. Quando consumida por seres humanos, o ácido ocadaico, substância da maré vermelha, pode ocasionar náuseas, dores abdominais, vômitos e diarreia.

    Publicidade

    “Em Santa Catarina, o monitoramento dos moluscos é constante e rotineiro. A maré vermelha é um processo natural. Seguiremos atualizando as informações e emitindo alertas até que a situação no litoral catarinense esteja normalizada”, explica o secretário de Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa.

    Os cultivos de ostras e mexilhões dos locais interditados só são liberados após dois resultados negativos e consecutivos. O Cidasc segue fazendo coletas para monitoramento das áreas de produção de moluscos interditadas e arredores. Os resultados dessas análises definirão a liberação ou a manutenção da interdição das áreas afetadas.

    Publicidade

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here