Florianópolis vai pagar por iniciativas de compostagem em larga escala

Compra do adubo feito a partir da compostagem dos resíduos orgânicos coletados na cidade pode desviar até 68 mil toneladas de lixo que iriam para aterro

A Prefeitura de Florianópolis lançou um edital na sexta-feira (28/1) para remunerar iniciativas de compostagem em larga escala e beneficar produções sustentáveis. O município vai pagar por tonelada de adubo orgânico produzido nos projetos para serem utilizados nas hortas orgânicas pela cidade.

O município pagará pelo tratamento de resíduo orgânico alimentar realizado nos bairros da cidade
Florianópolis lançou edital para incentivar a compostagem comunitária para criar adubo – PMF/Divulgação/CSC

De acordo com o Edital 591, a prefeitura vai pagar R$ 156,81 por tonelada de produto final de compostagem convertida em adubo. Segundo o documento serão 3 mil toneladas compradas pela prefeitura, além do pagamento de responsável técnico pela operação do local de transformação do insumo, ao longo de um ano.

Serão credenciados até 30 pátios na cidade para a remuneração conforme três portes de produção: de 3,5 a 5 toneladas por mês, de 5 a 10 toneladas por mês e acima de 10 toneladas de adubo de compostagem por mês.

Publicidade

A iniciativa faz parte do conjunto de planos da cidade para se tornar Lixo Zero em 2030. Segundo o decreto Floripa Lixo Zero, o município tem como meta desviar 90% do resíduo orgânico dos aterros sanitários até o final dessa década, o que representa 68.640 toneladas de resíduos recicláveis orgânicos a receberem tratamento ambientalmente adequado.

A iniciativa se soma ao sistema de coleta de resíduos verdes e ao sistema de coleta de resíduos orgânicos que já estão operando na cidade, e que hoje fazem de Florianópolis a capital com um dos melhores indicadores de reciclagem em todo o país.

Segundo a prefeitura, o sistema de coleta de resíduos verdes iniciado em 2020 chega a 340 toneladas por mês de material triturado para utilização em canteiros e hortas da cidade. Com o incentivo à compostagem, esse material orgânico poderá ser ainda mais enriquecido, em termos de nutrientes, para plantio de hortas orgânicas.

Coleta de resíduos orgânicos

O sistema de coleta de resíduos orgânicos é feito de duas formas em Florianópolis. O primeiro modelo, de bombonas azuis, é aplicado em seis comunidades, centros comerciais e ecopontos da prefeitura. Enquanto isso, o sistema de Seletiva Flex hoje opera em condomínios do Itacorubi e Córrego Grande. O bairro Itacorubi é, no momento, o local que mais recicla da cidade, com 30% de valorização dos resíduos.

Publicidade