Programa estadual oferece linhas de crédito com subsídio para pequenos negócios

    Governo de SC promete ainda lançar mesmo programa para MEIs

    Na segunda-feira (26/7), junto ao lançamento do programa de auxílio SC Mais Renda, o governo estadual lançou a linha de crédito SC Mais Renda Empresarial. As duas propostas são promessas do governador, Carlos Moisés (sem partido), na retomada de seu governo após as tentativas de impeachment, que havia elencado os auxílios sociais e empresarias como prioridade.

    O SC Mais Renda Empresarial é uma linha de crédito criada pelo Governo de Santa Catarina para atender micro e pequenos empreendedores afetados pela pandemia de Covid-19. Os juros serão totalmente subsidiados para aqueles que permanecerem adimplentes. O crédito é viabilizado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e pela Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc), com apoio de cooperativas de crédito conveniadas.

    diversos homens de terno usando máscara sentado em torno de grande mesa com logo do governo ao fundo no lançamento do programa de crédito empresarial
    Lançamento do programa de crédito empresarial ocorreu junto às primeiras entregas de cartões do auxílio emergencial de SC – Julio Cavalheiro/Secom

    “É um apoio ao fomento e à continuidade da alavancagem tão necessária para o desenvolvimento da economia catarinense. Com esse programa, levamos mais crédito à base da pirâmide, que são as micro e pequenas empresas”, resumiu o diretor presidente do Badesc, Eduardo Machado. “Nosso papel é ajudar as empresas que mais foram atingidas pela pandemia, com crédito, prazo e subsídio integral”, complementou o superintendente da Agência de Santa Catarina do BRDE, Marcone Souza Melo.

    Publicidade

    + São José disponibiliza crédito produtivo

    A linha poderá ser solicitada por micro e pequenas empresas com sede em Santa Catarina e faturamento bruto de até R$ 4,8 milhões por ano, que tenham a atividade principal ou secundária nos setores de turismo, bares, restaurantes, eventos, educação e transportes. É possível solicitar crédito de R$ 10 mil a R$ 100 mil, de acordo com análise realizada pela instituição. O prazo de quitação é de quatro anos, sendo 12 meses de carência e 36 de amortização.

    Além do pagamento das parcelas em dia para ter direito aos juros subsidiados, os micro e pequenos empreendedores beneficiados devem manter quadro de funcionários compatível com a realização da sua atividade econômica, mantendo, no mínimo, o mesmo quadro de funcionários pelo período da carência concedida. O governo divulgou que os juros serão “equalizados” com cada agente de crédito.

    Nas próximas semanas o governo estadual também vai lançar uma linha de crédito específica para microempreendedores individuais (MEIs).

    Publicidade