UFSC propõe ao governo estadual que não flexibilize uso de máscaras

    O reitor da UFSC, Ubaldo Cesar Balthazar, encaminhou, na tarde desta quinta-feira (25/11) um ofício ao governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, alertando para os riscos da decisão de liberar o uso obrigarório de máscaras em ambientes abertos, quando há distanciamento. O documento foi sugerido pelos pesquisadores que atuam na definição de medidas de combate à pandemia na universidade.

    UFSC propõe ao governo estadual que não flexibilize uso de máscaras
    Governo de SC autorizou desuso de máscaras em ambientes abertos, se houver distanciamento – Ricardo Wolffenbüttel/Secom SC

    No ofício, Balthazar destaca que a suspensão da obrigatoriedade do uso de máscaras “trata-se, segundo as mais respeitadas investigações em curso, do rompimento de uma das ‘camadas de proteção’ importantes à contenção do vírus da Covid-19. A imunização da população, a testagem em massa, a higienização constante das mãos, o distanciamento entre as pessoas, o monitoramento da qualidade de ar, a preferência por atividades em locais abertos/arejados, associados ao uso constante da máscara facial de boa qualidade, tipo PFF2 e bem ajustada ao rosto, compõem exemplos de tais camadas e, juntos, representam as medidas necessárias à contenção”.

    O reitor também ressalta que “dispensar a máscara, mesmo em ambientes abertos e sujeitos, ainda assim, a aglomerações, é desproteger o indivíduo de uma medida barata e eficiente para redução da transmissão”.

    Publicidade

    A UFSC ainda pontua que é conclusão científica estabelecida que o vírus é transmitido pelo ar e que o risco é menor em ambientes abertos, mas ainda existente e que a imunização atenua os efeitos, mas não impede a transmissão do vírus.

    Publicidade