Vacinação de gripe será aberta para todos os públicos

    A campanha de vacinação contra a gripe se encerra na próxima sexta-feira (/7) e, até agora, apenas 45% do público-alvo recebeu a vacina em Santa Catarina. A meta da Secretaria de Estado da Saúde é imunizar pelo menos 90% da população prioritária que é de 2.758.305 milhões de pessoas.

    As doses estão disponíveis gratuitamente nos postos de vacinação dos municípios para os seguintes grupos: crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas; povos indígenas; trabalhadores da saúde; idosos com 60 anos e mais; e professores das escolas públicas e privadas; pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento, forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

    Aberta desde abril, a cobertura vacinal no estado é de 45% do público-alvo, ou seja, 1.277.052 pessoas receberam a vacina. O grupo dos povos indígenas é que mais vacinou, seguido das crianças, puérperas e gestantes.

    Abertura para todos os públicos
    Publicidade

    A Secretaria de Estado da Saúde pede agilidade dos grupos prioritários em procurar a dose contra a gripe, isso porque, a partir do dia 10 de julho, próximo sábado, a campanha será aberta para toda população acima de seis meses de idade.

    “Os municípios poderão disponibilizar o quantitativo de doses até o final dos estoques para quem procurar pela vacina a partir dessa data. Por isso, mais uma vez, o estado faz o chamamento desse grupo prioritário e destaca a importância da imunização contra a gripe”, explica o superintendente.

    Vacinação de Covid

    A campanha contra a Covid-19 continua simultaneamente com a da gripe. A orientação é que deve ser respeitado o intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação das duas vacinas. As pessoas que fazem parte de grupos prioritários em que as datas das etapas já passaram ainda podem se vacinar.

    Publicidade