“Você não está sozinha”: alta de casos e proteção às vítimas de violência doméstica

De acordo com dados do site Observatório da Violência contra a Mulher em Santa Catarina, de janeiro a junho de 2022 mais de 11 mil mulheres requereram medidas protetivas e já foram registrados 29 feminicídios.

Os números, segundo o Ministério Público estadual, alertam para uma busca constante por tratamento mais rígido a esse problema, passando pela necessidade de acolher as vítimas de violência doméstica e de promover a educação da sociedade.

No mês em que a Lei Maria da Penha foi sancionada e que deu origem ao Agosto Lilás (mês de campanha pelo fim da violência contra a mulher), o MPSC pretende reforçar os mecanismos de proteção com a campanha “Você não está sozinha”.

Publicidade

O objetivo é evidenciar não somente a missão constitucional do MPSC no combate à violência doméstica, mas também as ações concretas na defesa, no apoio, na proteção e no acolhimento às vítimas desse tipo de violência e dos crimes cometidos em razão do gênero.

Para começar as reflexões sobre o tema, no dia 5 de agosto o Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar e contra a Mulher em Razão do Gênero (NEAVID) e a Ouvidoria das Mulheres do MPSC promovem o “Ciclo de diálogos do MPSC sobre a Lei Maria da Penha – Violências e suas singularidades”. A proposta é aperfeiçoar a atuação dos participantes da rede.

Publicidade