135 municípios catarinenses registram danos com a passagem do ciclone bomba

0

Ao menos 135 municípios catarinenses registraram estragos por conta da passagem de um ciclone extratropical em Santa Catarina – ou “ciclone bomba”, por conta do rápido impacto – na terça (30).

A informação está no boletim da Defesa Civil desta quinta-feira (2/7). Com isso, o estado afirma que vai decretar situação de calamidade pública.

estrutura de concreto desabada e destruída em escombros no chão
Impactos do vendaval provocado pelo ciclone derrubaram estruturas escolares em muitos municípios – SED/Divulgação/CSC

Os fortes ventos provocaram a morte de nove pessoas e duas seguem desaparecidas, em Tijucas e Brusque. A Defesa Civil contabiliza ainda seis pessoas feridas.

Publicidade

O número de residências atingidas pelo vendaval segue em atualização. De acordo com o levantamento, foram ao menos 2,2 mil unidades habitacionais danificadas no estado. Pelo menos 83 rolos de lona já foram distribuídos.

Segundo o boletim da Defesa Civil, cerca de 275 mil unidades consumidoras permaneciam sem energia na manhã desta quinta-feira. Esse número chegou a 1,5 milhão na terça-feira. Equipes da Celesc seguem nas ruas para restabelecer o fornecimento.

Apenas na Grande Florianópolis, a coordenadoria regional de Educação registrou estragos em pelo menos 33 escolas. Em Jaraguá do Sul, a regional aponta para prejuízos em 22 escolas.

sala de aula com metade do teto desabado
Escola em Palmitos ficou destelhada – Divulgação/CSC
Conversas com o Governo Federal

O governador Carlos Moisés fez contato com lideranças do Governo Federal para atualizá-los sobre a situação de Santa Catarina e buscar recursos para a reconstrução. Junto da deputada federal Carmen Zanotto, e do senador Jorginho Mello, o chefe do Executivo Estadual conversou com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que colocou a Defesa Civil nacional à disposição do Estado.

Samu atende mais de mil chamadas

Na terça, o Samu do estado atendeu 1.257 chamadas após a passagem do ciclone bomba. Dessas chamadas, 503 atendimentos precisaram de unidades de suporte avançado (USA) e suporte básico (USB).

bombeiros andando sobre escombros em foto noturna
Caso mais grave foi o desabamento de galpão em Tijucas, matando três operários – CBM-SC/Divulgação/CSC
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here