moluscos litoral sc presenca toxina - ricardo wolffenbuttel secom sc
Maré vermelha interdita novos locais em Florianópolis - Ricardo Wolffenbuttel/Secom SC

Está liberado o consumo, retirada e comercialização de ostras, mexilhões, berbigões e vieiras da localidade de Caieira da Barra do Sul, em Florianópolis, e da Armação do Itapocorói, em Penha. A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural desinterditou o cultivo desses moluscos e seus produtos, inclusive nos costões e na beira de praia na sexta-feira (27/9).

Porém, a secretaria também anunciou na mesma data a interdição de cultivos de berbigões, ostras, vieiras e mexilhões das localidades de Freguesia do Ribeirão e Costeira do Ribeirão, em Florianópolis, devido à presença de toxina diarreica. Assim, estão proibidas a retirada, comercialização e o consumo dos moluscos e seus produtos, inclusive nos costões e beira de praia.

A medida foi necessária após exames laboratoriais detectarem a presença de ácido ocadaico nos cultivos de moluscos bivalves da região – o fenômeno também é chamado de maré vermelha. Quando consumida por seres humanos, essa substância pode ocasionar náuseas, dores abdominais, vômitos e diarreia.

Publicidade

Em demais pontos do estado que sofriam restrições a atualização é de que as localidades de Barra e Laranjeira, em Balneário Camboriú, seguem interditadas para retirada, comercialização e consumo de todas as espécies de moluscos e seus produtos.

Seguem liberadas para a comercialização e o consumo de ostras as localidades de Zimbros e Canto Grande, no município de Bombinhas; Araça, Perequê e Ilha João da Cunha, em Porto Belo, e Ponta do Papagaio, em Palhoça. Porém, nestas localidades ainda permanece a interdição para mexilhões, vieiras e berbigões.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here